Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Não é fácil de entender. No dia em que a Farfetch apresentou, pela primeira vez, um lucro operacional de cerca de 10 milhões de dólares, no outro lado da folha de resultados os prejuízos disparavam para mais de 2 mil milhões — um número nunca antes visto nas contas da empresa. Se tivermos em conta todo o ano de 2020, esses mesmos prejuízos atingiram mais de 3 mil milhões de dólares, dez vezes mais do que as perdas registadas em 2019. E, ainda assim, na conferência online que o CEO português José Neves e Elliot Jordan (o responsável financeiro) fizeram na quinta-feira à noite com investidores, depois do fecho do mercado norte-americano, o tom era de alegria e celebração.

Farfetch teve lucros operacionais pela primeira vez. Valorização das ações fez disparar os prejuízos

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.