Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Bill Gates e Melinda Gates anunciaram o divórcio após 27 anos de casamento e, não fosse o filantropo uma das pessoas mais ricas do mundo, até a pós-separação revela contornos de riqueza. De acordo com o Independent, Melinda Gates decidiu arrendar uma ilha para se refugiar e manter longe dos jornalistas mas não foi sozinha. Aliás, toda a família foi convidada, à exceção de Bill Gates.

A Calivigny Island — conhecida pelas paisagens paradisíacas, pelas praias de areia branca e pela água azul — tem como slogan “o paraíso é liberdade”, intitula-se como uma opção de “luxo” e custa 132 mil dólares por noite (109 mil euros). A ilha situa-se nas Caraíbas, em Granada e fica a 5 minutos de barco deste país.

Este local pertence ao bilionário francês Georges Cohen, que converteu a ilha num resort para 40 pessoas. Uma área de 80 hectares de natureza, que tem duas longas praias e casas de luxo. Há a “Beach House” ou a “Overhand House”, a primeira com inspirações do Bali e a segunda mais contemporânea. Há 10 suites de sonho que oferecem vista para o mar ou para o jardim tropical e até mesmo jacuzzis privado.

Na ilha há serviços de chef, que preparam jantares 5 estrelas ou até churrascos, mas também serviços de massagem, jet-ski, aulas de cozinha, concertos ou noites de jogos, tudo o que os hóspedes desejarem.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.