Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Mercedes EQB será o terceiro SUV eléctrico da marca germânica, mas será igualmente o primeiro a oferecer até sete lugares, divididos por três filas de bancos. O novo modelo, que verá a versão europeia ser fabricada na Hungria, oferecerá versões com duas ou quatro rodas motrizes e se avança para já apenas com um pack de baterias, promete um segundo com maior capacidade lá mais para a frente.

A Mercedes continua a reforçar a sua gama de eléctricos, com a vantagem de recorrer a plataformas concebidas para modelos com motores de combustão, o que lhe permite ganhar tempo e reduzir os investimentos, tanto em termos de chassi como de linha de produção, pois as plataformas específicas para veículos eléctricos, que permitem maior eficiência, exigem fábricas ou linhas de produção distintas.

8 fotos

O SUV eléctrico compacto da Mercedes posiciona-se na gama da marca alemã algures entre o EQA, ligeiramente mais pequeno, e o EQC, de bitola algo superior. O EQB está assente na mesma plataforma que serve as mais recentes gerações dos Classe A e Classe B, surgindo como uma versão com motores eléctricos e baterias do já conhecido GLB, que recorre a motores de combustão. Possui as mesmas dimensões exteriores em termos de distância entre eixos (2,829 metros), largura (1,834 m) e altura (1,667 m) e praticamente o mesmo comprimento (4,684 m), com as diferenças a serem devidas a questões estéticas.

Com o mesmo tablier e sistema de infoentretenimento do EQA, o grande trunfo do EQB prende-se com a generosidade do seu habitáculo, sobretudo se tivermos em conta as dimensões exteriores do modelo. Apoiado numa grande distância entre eixos, o que pressupõe um habitáculo comprido, o SUV oferece até três filas de assentos, onde pode alojar sete pessoas. Os dois bancos da terceira fila, que se podem fazer desaparecer no fundo da mala, estão concebidos para estaturas até 1,65m, segundo a Mercedes, sendo necessário explorar a regulação longitudinal da segunda fila de bancos, que desliza 14 cm. Lá atrás, está a bagageira que pode atingir no máximo 495 litros (cinco lugares) ou 465 (sete), se os dois bancos adicionais estiverem escamoteados no fundo da mala.

3 fotos

O EQB foi apresentado na China, onde também vai ser fabricado, durante o recente Salão de Xangai. A Mercedes abre a porta a montar, no futuro, um pack de baterias com maior capacidade. Mas, de momento, o SUV eléctrico contará com acumuladores com 66,5 kWh de capacidade útil, provenientes das fábricas de montagem de packs do construtor em Kamenz (Alemanha) e em Jawor (Polónia). A bateria do EQB pode ser recarregada a 11 kW, em corrente alterna, ou a 100 kW em carga rápida, quando conectada a um posto de corrente contínua.

8 fotos

O EQB será proposto com tracção dianteira ou às quatro rodas, com o EQB 350 4Matic a ser o primeiro a ser oferecido. Monta dois motores eléctricos, um por eixo, que totalizam 272 cv. Esta versão reivindica um consumo de 19,2 a 18,1 kWh/100 km, com a Mercedes a antever a homologação de 419 km de autonomia segundo a norma europeia WLTP (478 km de acordo com o sistema NEDC utilizado na China).

O novo EQB 350 4Matic deverá chegar ao nosso país antes do final do ano, com preços algures entre os 61.250€ do EQA 350 4Matic e os 71.899€ do EQC 400 4Matic.