Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Durante anos, a Volkswagen AG tentou adquirir a Alfa Romeo ao grupo Fiat, afirmando em diversas ocasiões que conseguiria fazer mais pelo mítico construtor do que os italianos. Mas este “amor” nunca teve oportunidade de se materializar, uma vez que também a FCA e agora a Stellantis estão conscientes do potencial da Alfa.

Durante a apresentação da estratégia para os próximos anos, o CEO do Grupo Volkswagen, Herbert Diess, voltou a referir-se ao seu antigo “amor”, mas agora com outro objectivo. Recordou Diess que a jovem Cupra, a marca desportiva controlada pela Seat, já conseguiu ultrapassar a Alfa Romeo em matéria de vendas, apesar de ter apenas três anos como construtor independente.

Além de versões mais musculadas e com carácter reforçado de modelos da Seat, a Cupra começou recentemente a fabricar modelos próprios, caso do Formentor, um crossover desportivo. A seguir chegará o Born, o primeiro veículo 100% eléctrico da marca, concebido sobre a plataforma MEB do grupo alemão, mas que promete ser o mais desportivo da família, à custa de uma regulação diferente das suspensões, travões e direcção, além da gestão da mecânica.

O crescimento conseguido pela Cupra é também resultado da maior liberdade de acção que lhe é concedida pelo grupo germânico. Um bom exemplo é o Formentor VZ5, a versão mais desportiva da gama que está equipada com um motor 2.5 e 5 cilindros, com 390 cv, uma unidade originalmente concebida para a Audi e a que nem a VW teve acesso.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR