O Instituto Politécnico de Bragança (IPB) decretou esta sexta-feira luto académico em homenagem a um dos dois bombeiros que morreram na quinta-feira, em Vinhais, e que era aluno desta instituição.

O veículo em que seguia uma equipa de cinco bombeiros da corporação de Vinhais, no distrito de Bragança, para um incêndio rural, despistou-se na estrada, causando a morte a um bombeiro e uma bombeira e ferindo outros três, um deles em estado grave.

Uma das vítimas mortais, um bombeiro de 22 anos, era estudante do terceiro ano do curso de Licenciatura de Desporto, no politécnico de Bragança. A instituição de ensino superior informou que decretou luto académico durante o dia desta sexta-feira em homenagem ao aluno.

A Comunidade do Instituto Politécnico de Bragança recebeu com profundo pesar a notícia da morte do aluno, quando cumpria a sua nobre missão de bombeiro do corpo de Bombeiros Voluntários de Vinhais”, lê-se num comunicado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O IPB endereça as “mais sentidas condolências à família, aos amigos, ao Corpo de Bombeiros de Vinhais e à Associação dos Bombeiros Voluntários de Vinhais”. O acidente ocorreu por volta das 18h00 de quinta-feira, quando a equipa de bombeiros da corporação de Vinhais se dirigia para um incêndio rural, na zona de Travanca, neste concelho transmontano.

De acordo com informação avançada à Lusa pelo comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), Noel Afonso, o veículo de combate a incêndios, em que os cinco bombeiros seguiam, “despistou-se na estrada e acabou por cair num declive e capotou”. As vítimas mortais são o bombeiro de 22 anos e uma bombeira de 36 anos.

A Câmara de Vinhais decretou três dias de luto municipal, com “a colocação da bandeira do município a meia haste”, associando-se “ao luto e à dor sentida pela família e amigos”.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, endereçou os pêsames à família dos dois bombeiros mortos e votos de melhoras aos três que ficaram feridos. O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, fez saber que contactou, na quinta-feira, o comandante da corporação “a quem manifestou a sua solidariedade pelas vidas perdidas no cumprimento de missão e endereçou uma rápida recuperação dos bombeiros feridos”.

O Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) manifestou também esta sexta-feira “profundo pesar pelo falecimento dos dois elementos do corpo de Bombeiros Voluntários de Vinhais” e “votos de uma rápida e plena recuperação aos três bombeiros feridos”. Também a Liga dos Bombeiros Portugueses lamentou a morte dos dois bombeiros, endereçando “sentidas condolências” à corporação e às famílias.