A seleção portuguesa de andebol perdeu hoje frente ao Egito por 37-31, na estreia em torneios oficiais de modalidades coletivas de pavilhão em Jogos Olímpicos, a contar para a primeira jornada do Grupo B de Tóquio2020.

O Egito lidera o agrupamento, com os mesmos dois pontos da Suécia, vice-campeã do mundo, que sofreu hoje para vencer o Bahrain, por 32-31, enquanto a campeã do mundo, Dinamarca, defrontará o anfitrião Japão às 21:30 locais (13:30 em Lisboa).

Os quatro primeiros classificados de cada um dos dois grupos avançam para os quartos de final do torneio olímpico.

Na segunda-feira, a seleção lusa defronta o Bahrain, novamente às 19:30 (11:30), no Yoyogi National Stadium.

Portugal perde, mas ainda acredita na passagem

João Ferraz, lateral da seleção portuguesa de Andebol, diz que é tempo de “analisar o jogo” frente ao Egito “e continuar a creditar que tudo ainda é possível”. No calendário olímpico, segue-se um jogo frente ao Bahrein.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em declarações à RTP, o jogador diz que “nada está perdido” mas reconhece que a seleção do Bahrein “é uma equipa forte” — de resto, tinha acabado de dar luta à Suécia, acabando por perder apenas nos últimos minutos do jogo.

Antes de Ferraz, Pedro Portela já tinha reconhecido que, “neste tipo de jogos, os erros pagam-se caro”. A receita para o próximo embate está dada: “Vamos ter de melhorar muito em relação a este jogo e entrar de outra maneira.”