817kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Morreu a avó da rainha Letizia. Foi uma das vozes mais populares das Astúrias e tinha 93 anos

Este artigo tem mais de 2 anos

Locutora de rádio durante décadas, a voz de Menchu Álvarez del Valle tornou-se bastante popular nas Astúrias e o gosto pela comunicação passou para a neta. A avó de Letizia morreu aos 93 anos.

Princess Letizia's Grandmother Attends Women Day Event
i

A avó de Letizia, Menchu Álvarez del Valle, morreu esta terça-feira aos 93 anos

Europa Press/Europa Press via Getty Images

A avó de Letizia, Menchu Álvarez del Valle, morreu esta terça-feira aos 93 anos

Europa Press/Europa Press via Getty Images

A avó de Letizia, Menchu Álvarez del Valle, morreu esta terça-feira aos 93 anos. De acordo com a Vanitatis, a personalidade da rádio encontrava-se de boa saúde, apesar da idade avançada, deixando a família real espanhola de luto — a Casa Real ainda não fez qualquer comentário oficial. Não são para já conhecidas as causas da morte, mas alguns meios das Astúrias avançam que a avó paterna de Letizia terá morrido em casa, numa pequena aldeia no concelho de Ribadesella.

Menchu Álvarez del Valle, que durante décadas tornar-se-ia numa das vozes mais conhecidas das Astúrias dado o seu trabalho na rádio, nasceu em Santander, cidade localizada no norte de Espanha, em 1928. Mas foi em Oviedo que viveu desde jovem e onde casou, em 1949, com José Luis Ortiz Velasco (morreu em 2005 aos 82 anos na sequência de um problema pulmonar). Do casamento resultaram três filhos, incluindo o pai de Letizia, Jesús José Ortiz Álvarez, hoje com 72 anos.

A devoção pelo meio radiofónico fê-la trabalhar em mais de uma dezena de rádios só nas Astúrias, como recorda o El País, e alguns dos programas a que deu literalmente voz tornaram-se bastante populares. Menchu Álvarez del Valle chegou até a presidir à Associação de Rádio e Televisão das Astúrias entre 1974 e 1980. A reforma chegou com o início da década de 1990, embora continuasse ligada aos media através de projeto educativos.

Spanish Royals Christen Princess Leonor

A avó paterna de Letizia no canto inferior direito, aquando do nascimento da princesa Leonor, em 2005

Angel Diaz-POOL/Getty Images

Em 2013 foi agraciada com o Prémio Nacional de Rádio, atribuído pela Academia das Artes e das Ciências Radiofónicas de Espanha e recebeu também um prémio de honra ‘Gava’, distinguido pela Associação Cluster da Indústria Criativa, Cultural e Audiovisual das Astúrias (tradução livre).

O gosto pela comunicação passou ainda para o filho, que trabalhou durante muitos anos na equipa técnica da Rádio Oviedo, e influenciou a terceira geração da família, com Letizia a escolher a carreira de jornalismo antes do casamento real. Era, aliás, habitual encontrar Letizia e as irmãs a fazer os trabalhos de casa ou a comer nas instalações da Rádio Oviedo em pequenas.

A relação entre avó e neta era boa e era comum ver Álvarez del Valle a participar em ocasiões familiares — no casamento real, em maio de 2004, foi Menchu quem leu a carta do Apóstolo São Paulo aos Coríntios, além de ser presença assídua na cerimónia referente ao Prémio Princesa das Astúrias (a exceção aconteceu em 2020 devido à pandemia).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos