O Papa Francisco revelou, sobre a sua recente cirurgia ao cólon, que um enfermeiro lhe salvou a sua vida e que esta foi a segunda vez que tal aconteceu.

Num excerto de uma entrevista à rádio espanhola COPE, que será divulgada na quarta-feira na íntegra, Francisco contou: “um enfermeiro salvou a minha vida, um homem com muita experiência. É a segunda vez na minha vida que um enfermeiro salva a minha vida. A primeira foi no ano de 57”.

A primeira vez foi uma freira italiana que, contrariando os médicos, mudou a medicação que deviam dar ao futuro Papa, então um jovem seminarista, para curá-lo de uma pneumonia.

Segundo a rádio, na entrevista são também abordadas especulações sobre a sua saúde e até mesmo uma possível renúncia – um boato publicado por um jornal ultraconservador italiano – e ao qual o papa respondeu: “Quando um Papa está doente, sopra uma brisa ou um furacão de conclave”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Francisco foi submetido a uma cirurgia no dia 4 de julho devido a uma “estenose diverticular grave com sinais de diverticulite esclerosante”, na qual foi retirada parte do cólon.

Em atos recentes, Francisco apareceu totalmente recuperado, embora numa audiência com legisladores católicos tenha começado o seu discurso a desculpar-se por não poder falar de pé porque ainda estava “no período pós-operatório”.