349kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Wolves estreia-se... nos empates: equipa de Bruno Lage teve vitória na mão mas empatou com um penálti nos descontos

Wolverhampton da "armada portuguesa" empatou em Elland Road, no terreno do Leeds, não conseguindo assim somar a quarta vitória consecutiva. Golo da igualdade surgiu apenas nos descontos (1-1).

Rodrigo Moreno marcou o golo do empate bem para lá dos 90'
i

Rodrigo Moreno marcou o golo do empate bem para lá dos 90'

Getty Images

Rodrigo Moreno marcou o golo do empate bem para lá dos 90'

Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de um arranque muito tremido de Bruno Lage na Premier League ao comando do Wolverhampton, a equipa do português chegava este sábado aos 92′ do encontro frente ao Leeds com uma vantagem de 1-0, o que significaria a quarta vantagem consecutiva para o Campeonato. A armada portuguesa do Wolves (Sá, Semedo e Moutinho de início; Podence, Fábio Silva, Trincão e Rúben Neves no banco) parecia destinada a mais um triunfo, até que um português cometeu uma grande penalidade e um jogador bem conhecido da Primeira Liga portuguesa empatou o jogo.

Mas por partes.

O Leeds de Marcelo “El Loco” Bielsa, que não está em boa forma, tendo apenas no começo do jogo uma vitória em nove jornadas, não começou mal o encontro, mas ainda se estava à espera do que o jogo ia ou não dar quando, aos 10′, após um remate de Raul Jiménez, o sul-coreano Hwang Hee-Chan aproveitou um ressalto para fazer golo à boca da baliza. Estava feito o 1-0 para Bruno Lage e a sua equipa colocou-se numa das fases do jogo que mais gosta, a de poder sair em ataque rápido com jogadores como Moutinho a subir, ou motas como Nelson Semedo e sobretudo Adama Traoré.

[Clique nas imagens para ver os golos do Leeds-Wolverhampton em vídeo]

No entanto, foi a equipa da casa que foi tendo mais bola e foi conseguindo construir entre as linhas do Wolves, mas sem verdadeiramente assustar José Sá, que foi resolvendo o pouco trabalho que tinha com muita calma, confirmando que está um guarda-redes atento e também seguro, o que descansa não só o treinador como o trio de centrais que jogo à sua frente, dado ser esta a disposição tática habitualmente apresentada pela equipa.

Mesmo sem tanta bola como isso, ou seja, como até gosta, o Wolves não conseguiu ser incisivo nos seus ataques e, ao mesmo tempo, nunca o Leeds, apesar da incapacidade ofensiva, se deixou bater na zona mais recuada. Foram 45′ de uma mistura entre um Wolves a ganhar e sem conseguir criar mais perigo, com os pavões a pararem bem sobretudo Hwang, Jiménez e Traoré. Por este entrosamento, por vezes estranho entre os conjuntos, o jogo não era o mais rápido, ainda que intenso fisicamente, com destaque para as acelerações de Raphinha no corredor direito do Leeds (e no meio, e na esquerda…).

Com o Wolves a chegar ao intervalo a vencer, começou muito melhor no segundo tempo, fazendo o Leeds recuar um pouco e levando o jogo para longe de José Sá, o que durante vários minutos aliviou os defesas da equipa de Bruno Lage. A juntar isto, Raphinha, o mais inconformado do Leeds, lesionou-se após uma entrada mais dura de Saïss, tirando a pouca rapidez da equipa, que contou com exibições algo fracas de Daniel James e o ex-Benfica Rodrigo Moreno.

Até ao final, e embalado pelos seus adeptos, o Leeds caiu finalmente em cima do Wolves, jogando totalmente no meio-campo adversário e, aí sim, José Sá viu e tocou na bola muitas vezes, com uma enorme defesa aos 79′, que mantinha os pontos todos do lado da equipa dos portugueses. No entanto, já aos 92′, Nelson Semedo fez penálti e o mesmo Rodrigo Moreno, o tal que tinha passado ao lado do jogo, enganou José Sá na grande penalidade e fez o empate, com o qual terminaria a partida.

Grande oportunidade desperdiçada pelo Wolves, que se relaxou em demasia nos últimos 15′, em cima de um controlo que teve até então, mas que não conseguiu levar até ao fim por poucos minutos. Foi também o primeiro empate da equipa de Bruno Lage em nove jornadas.

A página está a demorar muito tempo.