806kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Carlos III tem um novo retrato, o primeiro a ser revelado desde a sua coroação

O Rei revelou esta terça-feira em Buckingham um retrato seu que o artista Jonathan Yeo começou a fazer há três anos, quando Carlos III era ainda príncipe de Gales. A borboleta foi ideia do soberano.

O retrato de Carlos III, criado pelo artista Jonathan Yeo
i

O retrato de Carlos III, criado pelo artista Jonathan Yeo

@X/TheRoyalFamily

O retrato de Carlos III, criado pelo artista Jonathan Yeo

@X/TheRoyalFamily

O artista que assina este quadro é Jonathan Yeo e o modelo dispensa apresentações, é Carlos III. Este é o primeiro retrato do Rei que é dado a conhecer ao público desde a  coroação em maio de 2023. A obra demorou três anos a ser feita e foi revelada esta terça-feira pelo próprio soberano no Palácio de Buckingham. Foi encomendada pela associação de profissionais Drapers’ Company, que tem mais de 600 anos de história.

Jonathan Yeo começou a trabalhar neste retrato em 2021, ainda Carlos III era o príncipe de Gales. Este posou para o artista quatro vezes ao longo do processo, em Highgrove, na sua residência pessoal, em Clarence House, a residência em Londres, e a final foi já em novembro de 2023, segundo conta o jornal Telegraph. O artista trabalhou na obra no seu estúdio em Londres, a partir de fotografias do Rei.

O artista diz que é um “privilégio e um prazer” ter recebido esta encomenda. “Quando comecei este projeto, Sua Majestade ainda era Sua Alteza Real o príncipe de Gales, e como a borboleta que pintei a pairar sobre o seu ombro, este retrato evoluiu tal como o papel do sujeito na nossa vida pública se transformou”, explicou o artista citado na conta de Instagram da família real. “Faço o meu melhor para captar as experiências de vida e a humanidade gravadas no rosto de qualquer pessoa e espero tê-lo conseguido com este retrato. Tentar e captar isso em Sua Majestade o Rei , que ocupa um lugar único, foi um desafio profissional tremendo e do qual eu gostei e pelo qual estou imensamente grato.”

O Rei revelou o retrato esta terça-feira no Palácio de Buckingham, como mostra um vídeo publicado pela casa real na rede social X. Estiveram também presentes a rainha Camila, o artista e a família deste. Na pintura, Carlos III usa o seu uniforme da Guarda Galesa (Welsh Guards), da qual é coronel desde 1975.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[Já saiu o primeiro episódio de “Matar o Papa”, o novo podcast Plus do Observador que recua a 1982 para contar a história da tentativa de assassinato de João Paulo II em Fátima por um padre conservador espanhol. Ouça aqui.]

Segundo escreve o Telegraph, o artista revelou que foi o Rei que sugeriu que uma borboleta fosse incluída no retrato durante uma conversa em que falaram sobre “como seria interessante ter um elemento narrativo que fizesse referência à sua paixão pela Natureza e pelo ambiente”, disse Yeo. Carlos III também achou que a borboleta ” funcionava como contraponto ao aço militar da espada” e passou a ter também uma associação à “metamorfose” do Rei no seu papel durante a elaboração do retrato.

A encomenda deste retrato foi feita pela Drapers’ Company em 2020 como forma de celebrar 50 anos do então príncipe de Gales como membro. Esta é uma das associações profissionais mais antigas de Londres, cujas origens remontam à Idade Média. Este quadro tem 2,59 metros de altura e 1,98 metros de largura e destina-se ao hall da Draper’s em Londres.

Jonathan Yeo já tinha retratado outros membros da família real, nomeadamente Camila em 2014, quando era ainda duquesa da Cornualha, e o duque de Edimburgo em 2008.

Este é o primeiro retrato de Carlos III a ser revelado desde a coroação do monarca, a 6 de maio de 2023. Em março desse ano tinha já sido tornado público um retrato a óleo pintado por Alastair Barford, um jovem artista que foi bolseiro de um fundo da Rainha Isabel II e que representou o Rei com uma pulseira indígena.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€ Apoiar

MELHOR PREÇO DO ANO

Ao doar poderá ter acesso a uma lista exclusiva de benefícios

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€

MELHOR PREÇO DO ANO