1. É, de facto, a melhor forma de proteger bens valiosos

  2. Comecemos pela razão mais óbvia. Infelizmente, já todos ouvimos falar de alguém que viu a sua casa assaltada enquanto estava fora. Não é fácil controlar entradas e saídas em prédios e as técnicas para abrir portas estão cada vez mais avançadas e eficazes. E se é verdade que há seguros que protegem os recheios de casa, não é menos verdade que há bens cujo valor sentimental ultrapassa em muito qualquer compensação pela sua perda.

    Um sistema de alarme funciona, em primeiro lugar, como elemento dissuasor de invasões com intuitos criminosos, como, aliás, está provado pelas estatísticas. Se não funcionar como dissuasor — há que ter em conta que a maioria dos assaltantes são de ideias fixas — funcionará como notificador da central de segurança, numa primeira fase e, numa segunda, das autoridades. Ou seja, é um aliado importante para conseguir tranquilidade total durante períodos de ausência prolongada, como as férias de verão, época escolhida por muitos assaltantes para tentar a sua sorte.

  3. Pode ser o garante da sua integridade física e psicológica

  4. Se é verdade que a maioria dos assaltos a lojas e residências são feitos durante a ausência dos seus proprietários, não é menos verdade que nem sempre isso acontece. Ou mesmo que seja essa a intenção de quem perpetra o crime, por vezes podem acontecer surpresas. Tanto para um lado como para o outro. E a reacção de um invasor perante alguém que o confronte (ou mesmo que não o faça) pode ser imprevisível, pelo que o alarme será um elemento importante nessa ocasião para prevenir não só o assalto em si como possíveis consequências físicas e psicológicas de ver a sua casa/negócio invadida por um estranho com as piores intenções. Mais: a Prosegur tem também um dispositivo, o caso do Visão Zero, que vai ainda mais longe no combate a estas invasões, expelindo uma névoa (não tóxica, atenção) que se expande rapidamente no ar e inibe a visão do assaltante, limitando-lhe, assim, as acções.

  5. É fácil, é barato e não dá milhões mas pode fazer poupar dinheiro

  6. Longe vai o tempo em que os sistemas de alarme eram apetrechos só ao alcance de uma elite. Isso já não é verdade hoje em dia. A Prosegur tem soluções para todos os tipos de orçamento e necessidades, tanto a nível residencial como empresarial. A instalação é rápida e segura, é possível controlar o alarme através do computador, smartphone, tablet e outros dispositivos do género. E até a respetiva manutenção é gratuita, com garantia de material e mão de obra. Quanto à parte da poupança? Simples, o facto de se possuir um sistema de alarme pode fazer baixar o prémio de um seguro a contratar, por exemplo o de um recheio de uma habitação.

  7. Diminui o risco de incêndio ou inundação

  8. Sejamos francos: todos estamos sujeitos a um desastre natural de qualquer espécie. E mesmo o melhor sistema de alarme pode não conseguir prevenir um fenómeno do género. Mas quando isso acontece por descuido humano ou falha técnica, um sistema de alarme é eficaz para antecipar possíveis focos e evitar males maiores. A Prosegur tem detectores antiacidentes de alta sensibilidade que foram concebidos para, como o nome indica, detectar possíveis fugas de gás, água ou focos de incêndio espontâneos — como, por exemplo, curtos-circuito. Ao identificar possíveis situações de risco, o sistema envia um alerta para a central que de imediato avisa a entidade indicada para lidar com a situação. No caso dos sistemas anti-incêndio é possível, inclusive, adicionar-lhes opções de combate imediato, caso dos pulverizadores e aspersores automáticos de água, bocas de incêndio, redes hidráulicas ou sistemas de espuma e de extinção por gases, entre outros.

  9. Passa a poder controlar as entradas e saídas em casa ou negócio

  10. Fechaduras? Chaves? São bonitas, sem dúvida, mas não têm a eficácia nem oferecem as possibilidades de sistemas como o de Controlo de Acessos da Prosegur. Este permite definir quem é que pode aceder a um determinado espaço — seja residencial ou comercial — e quando é que o pode fazer, através de chaves magnéticas cujas autorizações podem ser controladas remotamente, através de computador, tablet ou smartphone. Isso permite, por exemplo, bloquear imediatamente o acesso de uma chave perdida, ou receber uma notificação em caso de uma porta mal fechada.

  11. Olha por todos

  12. Para os mais idosos a Prosegur dispõe de um serviço de teleassistência especialmente direcionado —trata-se de um pequeno dispositivo que emite um alerta em caso de queda, além de um detector de inactividade, um botão de emergências que liga à central e quatro botões de marcação rápida que permite ao idoso entrar facilmente em contacto com os seus familiares.