Todas as atenções durante a pandemia estão, agora, viradas para o Brasil, por ser um dos piores países em número de mortes e infetados por Covid-19. Mas esse não tem sido o único foco mediático: na passada segunda-feira, um utilizador de Facebook partilhou um suposto tweet do diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Gustavo Maiurino, onde se fala de uma suposta conspiração entre o ex-presidente brasileiro Lula da Silva e o Supremo Tribunal Federal (STF)  para assassinar Jair Bolsonaro. A publicação continha ainda uma imagem do STF. Trata-se, no entanto, de uma publicação falsa.

Publicação viral alega que Lula da Silva e o Supremo Tribunal Federal estão a conspirar para matar Jair Bolsonaro.

Em primeiro lugar, é preciso dizer que esta não conta não pertence a Paulo Gustavo. Tal como já verificou o jornal Estadão, a conta oficial tem outra designação: @PMaiurino. Não é possível identificar o verdadeiro utilizador — ainda que tenha a designação de @d_delegado mas, tal como conta o Estadão, há comentários que alertam para o facto desta conta não ter o sinal de “verificado” no seu perfil, por se tratar de um alto responsável das autoridades do Brasil. Este perfil foi, entretanto, apagado do Twitter.

Conta que espalhou o suposto plano para assassinar Bolsonaro já não existe.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Estes tweets viralizaram porque a jornalista Leda Nagle fez um vídeo a alertar para a suposta conspiração num grupo privado de WhastApp. Só que o conteúdo acabou por ser exposto e a mentira transformou-se em mais uma notícia falsa viral. “Algum membro do grupo, por má fé ou porque ficou impactado  com a notícia, fez um trecho de 2 minutos de uma live de 47 minutos e viralizou antes mesmo de eu checar toda a informação. Lamento o ocorrido”, explicou a jornalista em nota enviada ao Estadão.

Também a agência Lupa verificou esta publicação e deu conta de outro dado importante: segundo a Polícia Federal, as investigações ao caso do atentado do então candidato Jair Bolsonaro em 2018, “foram devidamente concluídos e enviados à Justiça Federal”. Tanto no primeiro como no segundo inquérito, a conclusão foi de que Adélio Bispo de Oliveira (autor da facada a Bolsonaro) “agiu sozinho e não houve mandantes”. Fica assim descartado, segundo as autoridades brasileiras, o possível envolvimento quer de Lula da Silva quer do Supremo Tribunal Federal.

A agência Lupa refere ainda que, apesar da conta original ter sido apagada, foi criada em abril deste ano com o objetivo de fazer uma burla a apoiantes de Bolsonaro.

Conclusão

Não é verdade que o ex-presidente brasileiro Lula da Silva e o Supremo Tribunal Federal estejam a conspirar para assassinar o actual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. A conta de Twitter, atribuída ao diretor-geral da Polícia Federal, e que anunciou o alegado plano é falsa e já foi, entretanto, apagada daquela rede social.  A própria Polícia Federal desmentiu a conspiração ao jornal Estadão, que verificou esta publicação, tal como a agência Lupa, considerando-a falsa.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge