Dubai

Português entra para o Guiness com uma volta ao mundo em 55 horas

1.389

Um português residente no Dubai, Gil Azevedo, estabeleceu um novo recorde ao dar a volta ao mundo em apenas 55 horas e 47 minutos, em voos já agendados.

Azevedo teve que respeitar algumas regras impostas pelo comité do Guiness

GIL AZEVEDO/THE NATIONAL

55 horas e 47 minutos foi o tempo que Gil Azevedo demorou a dar uma volta ao mundo através de transportes convencionais, nomeadamente voos previamente marcados. A viagem foi feita entre 12 e 14 de fevereiro deste ano e foi aceite no final de junho pelo Guiness World Records como um recorde oficial. O recorde anterior pertencia ao britânico Michael Bartlett, que fez uma viagem semelhante em 57 horas e 27 minutos no ano passado, batendo um marco que já não era superado desde 1995.

Natural de Lisboa, Gil Azevedo reside e trabalha no Dubai e, a 12 de fevereiro embarcou num voo em Xangai, na China, com destino a Auckland, na Nova Zelândia. Daí, partiu para Buenos Aires, na Argentina e, de seguida, para Paris. A viagem de regresso passou por Moscovo: tudo isto em 55 horas e 47 minutos, num feito a que o jornal The National chama de um “eco dos exploradores portugueses que conquistaram o Novo Mundo no séc. XV”.

Azevedo revela ao jornal que se inspirou na “Volta ao Mundo em 80 Dias”, de Júlio Verne e no histórico do Dubai em bater recordes: “Aqui no Dubai passamos o dia a ouvir falar de recordes a serem batidos, então decidi ver se era possível”.

Azevedo teve que respeitar algumas regras impostas pelo comité do Guiness, nomeadamente, teve que atingir pontos exatamente opostos, neste caso Xangai e Buenos Aires.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Estados Unidos da América

Carta da América

João Carlos Espada

Na América, está em curso um vigoroso renascimento conservador-liberal. Conseguirá a vaga conservadora em gestação na Europa acompanhar a linguagem liberal e anti-estatista da sua congénere americana?

Catalunha

A Catalunha e nós

Manuel Villaverde Cabral

Devido à política obtusa de Rajoy, uma boa parte dos catalães pretende mais do que equidade fiscal, como o governo aparentemente lhe propõe agora em troca do cancelamento do pseudo-referendo.

Autárquicas 2017

Falar de André Ventura

Alexandre Homem Cristo

Ventura está a ser sobrevalorizado – enquanto candidato e, mais ainda, enquanto intérprete de novos rumos para a direita. Um erro que, perante a tentação de leituras nacionais, será importante evitar.

Estados Unidos da América

Carta da América

João Carlos Espada

Na América, está em curso um vigoroso renascimento conservador-liberal. Conseguirá a vaga conservadora em gestação na Europa acompanhar a linguagem liberal e anti-estatista da sua congénere americana?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site