Livros

FOLIO. O que não pode perder no Festival Literário de Óbidos

377

O Festival Literário de Óbidos arranca já esta quinta-feira, com uma programação extensa que promete voltar a tornar a vila literária numa gigantesca festa do livro. Veja o que não pode perder.

O FOLIO irá decorrer entre os dias 19 e 29 de outubro, em vários pontos da vila literária de Óbidos

ANDRÉ MARQUES / OBSERVADOR

Começa esta quinta-feira mais uma edição do FOLIO — Festival Literário Internacional de Óbidos que, até ao final do mês, promete transformar a vila literária numa gigantesca festa do livro. Apesar de Raduan Nassar, nome grande da edição deste ano, ter cancelado a sua vinda a Portugal no início do mês por motivos “exclusivamente” de saúde, há muito para ver, fazer e ouvir até 29 de outubro em Óbidos.

Subordinada ao tema “Revoluções, Revoltas e Rebeldias”, a programação, extensa, inclui exposições, concertos, conversas com escritores, aulas e palestras. Além do seminário internacional FOLIO Educa (uma formação acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua), que vai já na terceira edição, o festival irá ainda ter um evento dedicado ao vinho, o Óbidos Wine Fest, com um programa próprio que pode ser consultado aqui.

E porque há muito para fazer a partir desta quinta-feira na vila literária de Óbidos, selecionámos algumas das iniciativas que não pode mesmo perder.

Lançamentos, apresentações e sessões de autógrafos

Este ano, a editora Tinta-da-China terá um espaço só seu. Até ao final do mês de outubro, a Casa Tinta-da-China será palco de debates, apresentações de livros e workshops. A programação arranca já esta quinta-feira, com o lançamento do livro A Revolução Russa, de Sheila Fitzpatrick, a cargo de José Pacheco Pereira e José Neves. Na crítica que escreveu para o Observador, José Milhazes descreveu o livro, editado em setembro pela Tinta-da-China, como “uma análise muito lúcida de um dos mais importantes acontecimentos do século XX, que continua a ter repercussões nos nossos dias”. A sessão tem início às 19h, ao mesmo tempo que é inaugurada a exposição Ephemera.

Na sexta-feira, pelas 17h, o Auditório Praça da Criatividade irá receber Victor Sebestyen, autor da biografia colossal Lenine, o Ditador, que será publicada neste mês de outubro em Portugal pelo grupo editorial Penguin Random House. No dia seguinte, às 17h30, haverá uma sessão de autógrafos com Ricardo Araújo Pereira, que irá editar em breve um novo livro. Reacionário com dois cês — Rabugices sobre os novos puritanos e outros agelastas chega às livrarias em novembro. No mesmo dia, às 17h, a Livraria do Mercado irá ser palco da apresentação do livro Os Vícios dos Escritores, de André Canhoto Costa, lançado neste mês de outubro pela editora Saída de Emergência.

No domingo, a Casa Tinta-da-China vai receber outra sessão de autógrafos: a escritora Dulce Maria Cardoso vai estar em Óbidos a partir das 15h30. Antes disso, às 15h, a Livraria da Adega será palco da apresentação do livro Revolução de Outubro, de Manuel S. Fonseca. Além do autor, estarão presentes Pedro Norton e Henrique Monteiro. Às 18h, na Livraria Santiago, será apresentado Eu Matei Xerazade — Confissões de Uma Mulher Árabe Em Fúria, de Joumana Haddad, editado pela Sibila, a editora de Inês Pedrosa.

Na semana seguinte, a 26 de outubro, será apresentado o primeiro volume da nova edição de As Mil e Uma Noites, traduzido diretamente do árabe por Hugo Maia. À sessão, marcada para as 17h, seguir-se-á uma conferência intitulada “As mil e uma noites — O conto oral como forma de resistência popular”, também a cargo do tradutor Hugo Maia. No dia seguinte, será realizada, na Casa Tinta-da-China, a festa de lançamento da Granta 10, Revoluções, que contará com a presença do diretor, Carlos Vaz Marques, e dos autores.

Conversas, debates e conferências

De 19 a 22 de outubro

O FOLIO Autores arranca já esta quinta-feira com uma conversa entre Dolores Redondo e Valério Romão, organizada pelas editoras Planeta e Abysmo. A sessão está marcada para as 20h, na Igreja da Misericórdia. No dia seguinte, no âmbito da comemoração dos 650 anos da morte de D. Pedro I, Rui Rasquilho irá apresentar uma conferência, seguida de uma leitura de poemas, dedicada a Inês de Castro. A sessão está marcada para as 15h30 de sexta-feira, no auditório da Galeria do Pelourinho. Mais tarde, Pedro Mexia e Filipe Melo irão conversar sobre cinema, no palco da Igreja da Misericórdia. Às 20h30, será projetado o filme Sob Céus Estranhos, seguido de uma conversa com o realizador Daniel Blaufuks. Pelas 21h, David Toscana e Mempo Giardinelli irão estar no Auditório Praça da Criatividade para falar das “amargas vitórias das revoluções”.

Aproveitando a ida de Ricardo Araújo Pereira a Óbidos, às 19h de sábado, irá decorrer uma conversa sobre o meio intelectual de esquerda, que contará com a presença do cronista brasileiro Antonio Prata que, de seguida, irá apresentar o livro Nu, de Botas, que marcou o seu regresso a Portugal. Antes disso, pelas 14h30, Rui Pereira (Professor no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas) e António Horta Fernandes (Professor na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova) irão falar sobre os serviços secretos e o seu papel nas Revoluções. A sessão irá decorrer entre as 14h30 e 15h30, na Livraria Santiago. A moderação é do professor Heitor Romana, do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas.

(ANDRÉ MARQUES / OBSERVADOR)

Às 15h, José Milhazes, Carlos Gaspar e Raquel Vaz-Pinto vão falar da Rússia e da Europa, numa conversa moderada por António José Teixeira, no Auditório Praça da Criatividade. Enquanto isso, no The Literary Man Hotel, estará a decorrer uma mesa redonda intitulada Revoluções Literárias: Literatura Portuguesa na China e Literatura Chinesa em Portugal, durante a qual se falará da “comunicação entre as culturas portuguesa e chinesa através da literatura e a forma como os autores portugueses são recebidos na China e como os autores chineses são recebidos em Portugal”, de acordo com a informação disponível na programação do FOLIO.

A Igreja da Misericórdia irá receber, às 16h30, Nélida Piñon, Pilar Del Rio e Leonor Xavier para falarem dos “filhos da América”. António Matos, José Aurélio, Lara Bule, Jorge Sampaio e Nélia Caixinha vão falar sobre pintar e esculpir Pedro e Inês. A conversa, marcada para 17h no auditório da Galeria do Pelourinho, será moderada por Cláudia Claúdio. A sessão está integrada na programação que pretende assinalar os 650 anos da morte de D. Pedro I. À mesma hora, Rodrigo Guedes de Carvalho vai juntar-se a Teolinda Gersão para falar de “Histórias Revolutas — por dentro da condição humana”, numa conversa moderada por Cristina Norton, no Auditório Praça da Criatividade.

No dia seguinte, Fernanda Câncio e Dulce Maria Cardoso irão falar sobre o envelhecimento e a velhice. A conversa “Os velhos somos nós” será moderada por Raquel Ribeiro a partir das 17h, no The Literary Man Hotel. Antes disso, às 15h, Luís Filipe Castro Mendes, ministro da Cultura, irá participar numa sessão de homenagem a Armando da Silva Carvalho, no Museu Municipal. Pelas 16h30, no Auditório Praça da Criatividade, irá voltar a falar-se de Pedro e Inês e o “futuro da memória”. Os convidados são Isabel Pires de Lima, José Manuel dos Santos, Maria João Bustorff Silva, Pedro Roseta, Rui Vieira Nery e Teresa Paixão, moderados por Assunção Júdice e Leonor Machado de Sousa.

Ao final da tarde, será a vez de Patrice Lessard, Raquel Ochoa e Tiago Travassos passarem pelo Auditório Praça da Criatividade para falarem de “revoluções em trânsito”, o espaço e o tempo. Ricardo Santos será o moderador de serviço.

De 23 a 29 de outubro

Na segunda-feira, 23 de outubro, a atriz e realizadora de cinema canadiana vai estar à conversa com Rui Pedro Tedinha sobre livros que se vê e filmes que se leem. O cinema com literatura. A sessão está marcada para as 19h30, no Auditório Praça da Criatividade. É no mesmo local que, no dia 26 de outubro, às 17h, J.A. González Sainz, Cristina Carvalho e Mário Zambujal vão falar sobre “escrever à velocidade das revoluções”. Antes disso, a 25 de outubro, Laurent Binet e Anabela Mota Ribeiro irão discutir a realidade e a ficção.

No dia 27 de outubro, José Pacheco Pereira e Abel Barros Baptista irão falar da liberdade de expressão e do politicamente correto, numa conversa moderada por Bárbara Bulhosa na Casa Tinta-da-China. Às 15h, haverá oportunidade para ver e ouvir o escritor espanhol Julio Llamazares, que estará à conversa com Joaquim L. Palma na Igreja da Misericórdia. Mais tarde, será a vez de Pascal Bruckner e Nuno Júdice dizerem “Adeus Europa”, numa conversa moderada por Leonídio Ferreira, no Auditório Praça da Criatividade. A sessão está marcada para as 21h.

(ANDRÉ MARQUES / OBSERVADOR)

No dia seguinte, às 16h, Rui Tavares e Bernardo Pires de Lima irão falar sobre o momento atual da Europa, também no espaço Tinta-da-China. Mais tarde, no Auditório Praça da Criatividade, Ricardo Araújo Pereira irá juntar-se a Gregorio Duvivier, que lançou este mês em Portugal o livro Sonetos, para uma conversa intitulada Um português e um brasileiro entram num bar. No âmbito do FOLIO Autores, Óbidos irá receber Julián Fuks, que estará à conversa com Ana Margarida de Carvalho sobre “os náufragos e os resistentes”, no The Literary Man Hotel, a partir das 16h. Antes disso, Manuel Alegre, Prémio Camões em 2017, passará pelo Auditório Praça da Criatividade, para falar do canto e das armas. Pelo mesmo palco irá passar, pelas 17h, Ondjaki, Estevão Azevedo e Joseph Boyden. O debate, moderado por Ricardo Rodrigues, terá como tema Da revolta nas colónias à rebeldia nas metrópoles.

Pelo Auditório Praça da Criatividade passarão ainda nesse sábado os escritores Milton Hatoum e José Eduardo Agualusa, moderados por Fernando Alves. No domingo, 29 de outubro, Sérgio Niza, Jorge Ramos do Ó e Joana Mortágua irá falar sobre autonomia e democracia nas escolas, numa conversa conduzida por Celeste Afonso. A sessão irá decorrer na Casa Tinta-da-China, pelas 15h. À mesma hora, Rosemary Sullivan, autora de A Filha de Estaline, sobre a “vida extraordinária e tumultuosa de Svetlana Alliuyeva”, irá falar de submissão e revolta. A sessão irá decorrer no Auditório Praça da Criatividade. A fechar o FOLIO Autores, no domingo, estarão Eduardo Lourenço e Guilherme d’Oliveira Martins.

Aulas, palestras e workshops

Na sexta-feira, às 16h30, no Jardim do Solar, na Praça de Santa Maria, Antonio Sáez Delgado irá falar das vanguardas ibéricas, mais especificamente dos autores José de Almada Negreiros e Ramón Gómez de la Serna. No sábado, pelas 11h, a Casa Tinta-da-China vai receber um workshop sobre literatura, educação e género, a propósito do lançamento da coleção “Antiprincesas”, cujos quatro primeiros volumes foram editados em março. Da parte da tarde, às 16h, Maria Manuel Valagão, Bertílio Gomes e Vasco Célio, autores de Algarve Mediterrânico, irão conversar sobre gastronomia. A sessão será moderada por Teresa Perdigão e não vá ela abrir o apetite, no final será servido vinho e petiscos.

Da parte da tarde, às 16h30, no Jardim do Solar, na Praça de Santa Ana, Ana Paula Laborinho irá falar de Camilo Pessanha, cujos 150 anos do seu nascimento se comemoraram no passado dia 7 de setembro. E porque uma aula nunca é suficiente, também às 16h30, Onofre dos Santos estará na Livraria Santiago para falar sobre a Angola de 1961 e “a revolução que não foi”.

Este domingo, arranca o curso de literatura, artes e cultura contemporânea de Gonçalo M. Tavares, subordinado ao tema “Revolução Tecnológica e Outros Temas — Poder, Política e Pelo Contrário”. Composto por 12 horas, irá decorrer entre os dias 22 e 23 de outubro, na Igreja da Misericórdia, das 10h às 13h, e das 15h às 18h. Custa 89 euros e encontra-se à venda em bol.pt ou no Posto de Turismo de Óbidos. A lotação é limitada a 35 pessoas.

(ANDRÉ MARQUES / OBSERVADOR)

E por falar em aulas, na segunda-feira, 23 de outubro, começa o curso “Pedro e Inês, história e lenda”, por Maria Leonor Machado de Sousa. Este será composto por três aulas, que serão dadas de 23 de outubro a 26 de outubro. A entrada é livre. No mesmo dia, pelas 18h, Bárbara Bulhosa, editora da Tinta-da-China, vai apresentar o workshop “O processo de edição numa editora independente”. A realização deste e outros workshops está sujeita a um mínimo de oito inscrições, que devem ser feitas para o email mbulhosa@tintadachina.

Na terça-feira, também às 18h, será a vez de Pedro Serpa meter as “mãos na massa” e falar das “entranhas de um livro”. Na quarta e quinta-feira, os workshops serão dedicados ao ciclo de produção e ao desenho de um livro, respetivamente. A 26 de outubro, quinta-feira, poderá assistir, a partir das 16h30, a uma aula sobre António Nobre, Camilo Pessanha e Raúl Brandão, dada por Ernesto Rodrigues no Jardim do Solar, na Praça de Santa Maria. No dia seguinte, às 15h, no mesmo local, Alexandre Melo vai falar de Al Berto. À aula seguir-se-á a exibição do filme Al Berto, de Vicente Alves do Ó. A sessão, marcada para as 18h, contará com a presença do realizador, atores e restante equipa.

Exposições

Como é costume, o FOLIO irá receber também várias exposições, que serão inauguradas esta quinta-feira, às 15h30. No Museu Abílio de Matos e Silva, vai estar patente a mostra O Aceitador do Medo, do moçambicano Gonçalo Mabunda, enquanto a Casa da Música vai receber uma exposição dedicada a Camilo Pessanha. Em parceria com a Assembleia da República, no Auditório Praça da Criatividade, vai estar exposta uma coleção de cartazes do 25 de Abril, intitulada O Nascimento de Uma Democracia. Na livraria Labirinto, haverá uma exposição discográfica de Zeca Afonso, organizada pela Associação José Afonso com o apoio do Município de Grândola.

De modo a assinalar os 650 anos da morte de D. Pedro I, o piso 1 da Galeria do Pelourinho vai receber, a partir desta quinta-feira, quatro mostras distintas: uma exposição bibliográfica, intitulada Inês Total, uma exposição de pintura e desenho de Nélia Caixinha sobre Pedro e Inês, com obras datadas de 1993 a 2017, uma exposição de escultura e medalhística de José Aurélio, e ainda uma instalação, O Estendal do Paço, sobre os filhos de Pedro e Inês de Castro que, segundo Montalvão Machado, terão nascido em Moledo. A obra é da autoria do Coletivo Revolta das Agulhas.

(ANDRÉ MARQUES / OBSERVADOR)

No sábado, 21 de outubro, às 18h, será inaugurada a Mostra Internacional de Ilustração, na Galeria Nova Ogiva.

Concertos

O ciclo de concertos começa esta quinta-feira com uma homenagem a Zeca Afonso. Pelo Auditório Praça da Criatividade vai passar, às 22h, Júlio Pereira. O espetáculo prossegue na Livraria da Adega com os Stereossauro, às 23h30. A entrada é livre. Na sexta-feira, a Livraria da Adega irá receber, às 19h30, os EIRÓ, um projeto de cantares tradicionais. O Viloko Jazz Trio — Caldas Nice Jazz irá passar pela tenda de concertos, pelas 22h. Os dois concertos são de entrada livre.

Luís Pastor irá interpretar canções de intervenção, às 19h30 de sábado, no Jardim do Solar, na Praça de Santa Maria. Às 22h30, Aldina Duarte irá subir ao palco da tenda de concertos com um convidado muito especial: Carlão. Os bilhetes custam 12 euros. No domingo, será a vez de Norberto Lobo e do Grupo de Cante Alentejano Camponeses de Pias — o espetáculo está marcado para as 19h30, na tenda de concertos. Os bilhetes também custam 12 euros e podem ser adquiridos em bol.pt ou no Posto de Turismo de Óbidos.

No dia 26 de outubro, a tenda de concertos vai receber Vitorino. O concerto está marcado para as 22h30 e os bilhetes custam, mais uma vez, 12 euros. No dia seguinte, à mesma, vai subir ao palco Maria João (com bilhetes ao mesmo preço). A 28 de outubro, haverá um espetáculo de Rodrigo Leão.

O FOLIO — Festival Literário Internacional de Óbidos decorre de 19 a 20 de outubro. O programa completo pode ser consultado aqui.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site