Banif

Lesados do Banif esperançosos em comissão arbitral da Ordem dos Advogados

Associação de defesa espera que comissão arbitral possa esclarecer que lesados "não eram investidores institucionais" e não tinham literacia financeira.

ANTONIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O presidente da Associação de Defesa dos Lesados do Banif (ALBOA), Jacinto Silva, disse sexta-feira esperar que da “comissão arbitral”, mediada pela Ordem dos Advogados, possa “sair um relatório” que esclareça o perfil de investidores “não qualificados”.

“O senhor bastonário [da Ordem dos Advogados] disponibilizou-se a promover uma comissão arbitral com o intuito de analisar o caso do Banif, no sentido que saia um relatório que identifique o tipo de investidores não qualificados e que identifique e esclareça que as pessoas ao adquirirem estes produtos não eram investidores institucionais, não eram pessoas com uma literacia financeira que lhes permitisse subscrever esses mesmos produtos e que inclusivamente também que se analise a forma como eles foram comercializados”, afirmou.

Jacinto Silva falava aos jornalistas após a reunião com os lesados do banco, que decorreu na sexta-feira à noite no salão paroquial de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, durante a qual lembrou que foram utilizadas “práticas enganosas” que levaram os clientes a adquirirem determinados produtos financeiros.

O presidente da ALBOA assumiu que tem tido dificuldade em obter por parte da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) esse tipo de informação.

“Das reuniões que tem havido com a CMVM, temos percebido que a CMVM está numa linha que não é a nossa. A linha deles é analisar reclamação a reclamação e saber se toda a documentação foi assinada e se as pessoas ao subscreverem o produto o subscreveram em consciência. A CMVM, sendo um organismo supervisor, o que interessa é se há papeis ou não há papéis, a forma como eles foram assinados não interessa”, vincou.

Jacinto Silva disse acreditar que o relatório que possa sair dessa comissão arbitral mediada através da Ordem dos Advogados vai “substituir a declaração da CMVM” e que será “uma via para ultrapassar” o impasse.

“O relatório dessa comissão, conjuntamente com o relatório da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa (COFMA), que irá ser discutido em plenário e do qual também pensamos que irá sair uma recomendação ao governo para criar mecanismos para minorar os prejuízos dessas pessoas, penso que estarão reunidas as condições depois para o governo acionar os mecanismos”, sublinhou.

Jacinto Silva admitiu ainda querer “discutir com o primeiro-ministro” sobre “a criação das próprias comissões”, tendo em conta que “poderá também ser necessário o aval do Ministério da justiça para validar essas comissões e torná-las vinculativas”.

O presidente da ALBOA disse ainda não estar confiante na escolha da consultora Baker Tilly pelo Banco de Portugal para fazer a auditoria independente à resolução do Banif para saber se os credores do banco têm dinheiro a receber do Fundo de Resolução.

Jacinto Silva reuniu também na sexta-feira com o presidente do Governo Regional dos Açores e admitiu que Vasco Cordeiro “tem feito tudo o que está ao seu alcance” para ajudar a encontrar uma solução.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Emprego

Em casa de Ferraz, competitividade de pau

Luís Aguiar-Conraria
259

Declarações como as de Ferraz da Costa, do Fórum para a Competitividade, dão a entender que uma parte dos empresários continua viciada em baixos salários. Estava na altura de serem mais competitivos.

Rui Rio

As prioridades do “novo PSD”

Helena Garrido

Descentralização, fundos comunitários, segurança social e justiça são as prioridades de Rio carentes de consensos. De todas elas a mais urgente é a segurança social. A menos compreensível é a justiça.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site