Viral

Achou piada ver este rato a tomar banho? Afinal, ele podia estar a morrer

161

As imagens de um rato a tomar banho com água e sabão tornaram-se virais. O bicho parece mesmo um humano. Mas afinal, a realidade pode ser diferente: o bicho não é um rato. E podia estar em sofrimento.

YouTube

As redes sociais entraram em êxtase quando um DJ peruano, Jose Correa, publicou no YouTube o vídeo de um rato a tomar banho. Aparentemente, o bicho entrou na casa do artista, entrou para a banheira e aproveitou a água e o sabão para tomar um duche enquanto o dono da casa filmava. Os internautas apaixonaram-se pelo roedor por ter comportamentos parecidos ao de um humano: ele esfrega o pelo debaixo dos braços, limpa o traseiro e até lava a cabeça. Mas a realidade por detrás deste vídeo com mais de 1,5 milhões de visualizações é muito mais dura: o animal, que nem sequer é um rato, pode estar a ter uma forte reação alérgica ao sabão. E podia estar num sofrimento que lhe causaria a morte.

Os utilizadores do Twitter acharam o vídeo adorável e impressionante: era como se Remy, o rato que protagoniza o filme “Ratatui” da Disney e da Pixar, fosse mesmo real e tivesse a preparar-se para o primeiro dia de trabalho num requintado restaurante parisiense. Só que pode não haver nada de romântico na história: nem este vídeo foi filmado em França, nem o animal é um roedor. E mais grave do que isso, o bicho pode estar num sofrimento atroz porque o sabão não é adequado para estes animais e está a causar-lhe uma grave reação alérgica que o pode ter conduzido à morte.

O esclarecimento veio de Dallas Krentzel, um biólogo entrevistado pela Newsweek. Este animal não pode ser um rato porque não tem cauda e visto que o vídeo foi gravado no Peru, é possível que seja um roedor natural da América do Sul que se chama pacarana. Ambos são muito diferentes: a forma como se suportam em duas patas é diferente, além de que o pacarana pode chegar aos 15 kg.

Outro problema, e esse sim o maior de todos, é que este roedor pode estar em sofrimento. Tuomas Aivelo, outro biólogo entrevistado pela Gizmodo, explicou que “os sabões que os humanos usam não são adequados para usar noutros animais. E os movimentos dele são estranhos. Um roedor não se comportaria assim a não ser que se quisesse ver livre de alguma coisa que tem na pele. Eu acho que ele se quer livrar do sabão”. Há, no entanto, um vídeo que pode contrariar este biólogo:  o Ministério da Energia do Peru publicou um tweet onde mostra como é que um pacarana costuma limpar-se. E os movimentos são parecidos aos do vídeo com sabão.

Ninguém sabe como é que o roedor entrou na banheira nem como é que se encheu de sabão. Pode ter trepado para a banheira e escorregado na embalagem do gel de banho, mas há quem sugira que foi o próprio DJ peruano que o encheu de espuma para conseguir mais visualizações no YouTube. É difícil ter respostas, porque não se sabe o que aconteceu ao bicho. Jose Correa chegou a responder a um internauta dizendo que o animal não lhe pertencia: “Ele é livre. Filmei-o enquanto tomava banho, mas ele depois saiu à procura de comida algures”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site