Selfie de selfish [egoísta] ou de self esteem [auto-estima]? O que motiva a publicação de selfies pelas pessoas, em particular pelas figuras públicas? Vaidade, vontade de guardar um momento único ou a necessidade de se aproximar dos seus seguidores? A psicóloga Pamela Rutledge, disse ao The Huffington Post, que é a necessidade de uma pessoa se ligar aos outros em busca de aceitação.

Mas nem todas as selfies têm a mesma aceitação. Michelle Obama não se tinha mostrado muito sorridente ao ver o marido tirar uma durante o funeral de Nelson Mandela, em dezembro de 2013, com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e com a primeira-ministra dinamarquesa, Helle Thorning-Schmidt. Mas, recentemente, fez mesmo os possíveis para impedir que Kim Kardashian conseguisse uma fotografia com Barack Obama, segundo a página do Celeb Dirty Laundry.

-- AFP PICTURES OF THE YEAR 2013 -- US President  Barack Obama (R) and British Prime Minister David Cameron pose for a selfie picture with Denmark's Prime Minister Helle Thorning Schmidt (C) next to US First Lady Michelle Obama (R) during the memorial service of South African former president Nelson Mandela at the FNB Stadium (Soccer City) in Johannesburg on December 10, 2013. Mandela, the revered icon of the anti-apartheid struggle in South Africa and one of the towering political figures of the 20th century, died in Johannesburg on December 5 at age 95.   AFP PHOTO / ROBERTO SCHMIDT        (Photo credit should read ROBERTO SCHMIDT/AFP/Getty Images)

Selfie de Cameron, Obama e Thorning-Schmidt no funeral de Mandela – ROBERTO SCHMIDT/AFP/Getty Images

Barack Obama, Kim Kardashian e outras personalidades estiveram presentes na gala da Fundação Shoah, em Los Angeles, nos Estados Unidos, a 7 de maio, onde o Presidente norte-americano foi homenageado com o prémio de Embaixador da Humanidade. Conhecendo antecipadamente a lista de convidados, Michelle Obama garantiu que o acesso ao Presidente seria bloqueado. Não lhe interessava que Obama fosse protagonista de uma selfie viral com uma pessoa cujos atos não aprova, continua o Celeb Dirty Laundry.

Ativo nas redes sociais e com selfies publicadas em vários momentos, Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, já se viu envolvido em situações polémicas. Em abril deste ano, foi apanhado involuntariamente numa campanha publicitária da Samsung. Depois de tirar uma selfie com David Ortiz, jogador de basebol do Boston Red Sox, numa visita à Casa Branca, a empresa de equipamento eletrónico aproveitou a imagem como publicidade. Sendo David Ortiz patrocinado pela Samsung, chegou a ser proposto que tivesse sido um esquema publicitário combinado, mas estas alegações foram desmentidas pelos envolvidos.

WASHINGTON, DC - APRIL 01:  Boston Red Sox designated hitter David Ortiz (L) poses for a "selfie" with U.S. President Barack Obama during a ceremony on the South Lawn of the White House to honor the 2013 World Series Champion Boston Red Sox April 1, 2014 in Washington, DC. The Red Sox defeated the St. Louis Cardinals in the 2013 World Series. (Photo by Win McNamee/Getty Images)

David Ortiz e Obama na selfie polémica – Win McNamee/Getty Images

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Porém, mesmo conseguindo muitas visualizações, nem todas as selfies do Presidente dos Estados Unidos geram tanta polémica. No último fim-de-semana de abril, numa visita oficial à Malásia, o primeiro-ministro do país, Najib Razak, mal deixou Obama assentar os pés na terra e já tinha uma selfie nas redes sociais. Com 15 mil “gostos” ao fim de três dias, ficou aquém dos 30 mil em 13 horas conseguidos pelo vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, quando se estreou nos autoretratos das redes sociais ao lado de Barack Obama.

A autenticidade do momento conferida por uma selfie pode ser usada pelos políticos para se aproximarem dos eleitores, como explicou ao site norte-americano Politico, um dos colaboradores da campanha presidencial de Barack Obama, Erik Smith. “Num mundo onde os políticos são muitas vezes divulgados como uma marca, as coisas autênticas chamam mais a atenção”, refere Smith, agora dono de uma empresa de comunicação estratégica. “A validação social é uma necessidade real”, refere a psicóloga Pamela Rutledge, em declarações ao The Huffington Post, e não é exclusiva dos políticos. “Existe, mesmo, uma área no cérebro que se dedica à atividade social”, continua.

Mas as selfies também são o símbolo dos momentos descontraídos, desde o Papa Francisco rodeado de jovens, a Hilary Clinton acompanhada de Meryl Streep ou a uma sesta de David Cameron no dia do casamento da sua cunhada. Ou, ainda, uma selfie do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, com os comissários da justiça, Viviane Reding, e das relações institucionais, Maros Sefcovic, antes de um debate no Parlamento Europeu. Nem Martin Schulz, Presidente do Parlamento Europeu, escapou a uma selfie, a 6 de maio, durante uma visita a Portugal.

European Union Commissioner for Justice Viviane Reding (L) makes a "selfie" with European Commission President Jose Manuel Barroso (R) and European commissionner for Inter-Institutional Relations and Administration Maros Sefcovic before a debate for the legacy of the First World War (WWI) and the lessons to be learned for the future of Europe,  on April 16, 2014, in the European Parliament in Strasbourg, eastern France.  AFP PHOTO/FREDERICK FLORIN

Viviane Reding, Maros Sefcovic e José Manuel Barroso no Parlamento Europeu – FREDERICK FLORIN/APF PHOTO

Selfie foi a palavra escolhida pelos dicionários Oxford como a Palavra do Ano de 2013. Um grupo de investigadores descobriu que a frequência da palavra na língua inglesa aumentou 17.000% desde o ano anterior, lê-se no blogue da companhia. A Oxford indicou que o início das selfies remonta a 2002, mas o The Wire mostra que Colin Powell, antigo secretário de Estado norte-americano, começou antes disso. “Já fazia selfies 60 anos antes da malta do Facebook”, afirma. “Rói-te de inveja, Ellen”, diz, dirigindo-se a Ellen DeGeneres por causa da selfie da comediante durante a entrega dos óscares deste ano.