A taxa de participação nas eleições europeias de 2014 chegou aos 43,1%, semelhante à de há cinco anos, tendo Portugal, com 34,5%, sido o oitavo país com abstenção mais elevada, segundo dados provisórios divulgados em Bruxelas.

Desde as primeiras eleições europeias, em 1979, que a taxa de participação tinha vindo consecutivamente a baixar, chegando aos 43 por cento em 2009, tendo agora a curva descendente sido travada, registando-se mesmo uma ligeira subida, de 0,1%, na afluência às urnas.

Segundo os dados provisórios compilados pelo Parlamento Europeu, a taxa de participação oscilou entre os 13% na Eslováquia e os 90% na Bélgica e Luxemburgo, surgindo atrás de Portugal apenas sete Estados-membros (Eslováquia, República Checa, Eslovénia, Croácia, Polónia, Hungria e Letónia)

###

Dados provisórios sobre taxa de participação nos 28 Estados-membros da UE:

Portugal, 34,5%

Áustria, 45%

Bélgica, 90%

Bulgária, 40,2%

Croácia, 24,3%

Eslovénia, 21%

Eslováquia, 13%

Roménia, 34,7%

Itália, 60%

França, 43,5%

Alemanha , 47,9%

Espanha, 44,7%

República Checa, 19,5%

Chipre, 42,4%

Dinamarca, 55%

Irlanda, 51,2%

Reino Unido, 36%

Finlândia, 40,9%

Suécia, 51%

Estónia, 36,4%

Letónia, 30%

Lituânia, 37,3%

Polonia, 22,7%

Holanda, 37%

Grécia, 57,4%

Hungria, 29,2%

Luxemburgo, 90%

Malta, 74,8%

###

ACC/ATF

Lusa/fim