Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Holanda e Estónia são os dois países da União Europeia (UE) que, durante o primeiro trimestre de 2014, registaram quedas na actividade económica superiores à de Portugal, quando é comparada a variação do produto interno bruto (PIB) em relação aos três últimos meses de 2013. Os números divulgados nesta quarta-feira pelo Eurostat indicam que a Holanda sofreu uma contração de 1,4% de janeiro a março, o país báltico recuou 1,2% e o PIB de Portugal evidenciou uma queda de 0,7%, idêntica àquela que se verificou em Chipre.

Entre os 28 estados membros da União, oito registaram evoluções negativas no produto quando se observa a progressão em cadeia, com a Finlândia a entrar em recessão ao atravessar dois trimestres sucessivos de contração na actividade económica. Em média, a UE cresceu 0,3% durante o primeiro trimestre de 2014, enquanto a zona euro avançou 0,2%, no confronto com o período situado entre outubro e dezembro de 2013.

Quando o critério de análise é deslocado para a comparação com o primeiro trimestre de 2013, o cenário, para Portugal e para a UE, mostra-se melhor. A economia portuguesa cresceu 1,2% de janeiro a março, ritmo superior ao que se verificou entre os 18 países que integram a moeda única europeia, mas inferior ao da União, que foi de 1,4%.

 

 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR