O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, e o secretário do Tesouro norte-americano, Jacob Lew, defenderam hoje em Berlim que é necessário aumentar o investimento para apoiar uma retoma económica ainda frágil dos dois lados do Atlântico.

“Pode ser feito mais, tanto nos Estados Unidos como na Europa, para reforçar o crescimento e a criação de emprego, em particular em matéria de esforços para estimular o investimento público e privado”, declarou Jacob Lew, de passagem por Berlim, depois de ter estado em Israel, Arábia Saudita e nos Emirados Árabes Unidos.

O seu homólogo alemão apontou a necessidade de “muito mais investimento privado”, nomeadamente em infraestruturas.

Os dois responsáveis indicaram também que “estão de acordo quanto à importância de continuar as negociações para se chegar a um acordo” sobre o tratado de comércio livre entre União Europeia e Estados Unidos.

Wolfgang Schäuble afirmou ainda que o Pacto europeu de Estabilidade “tem flexibilidade suficiente”, reiterando a posição manifestada na véspera pela chanceler Angela Merkel.

As declarações de Merkel e de Schäuble surgiram depois de afirmações do ministro da Economia alemão, o social-democrata Sigmar Gabriel, sugerindo o contrário.

Com o fim da recessão na zona euro, “tivemos oportunidade de mostrar que esta política europeia de estabilização funciona”, reforçou o ministro das Finanças.