“Tirar estas peças das paredes é moralmente errado”, defendeu Steve Lazarides. Mas não será esta a opinião dos 500 visitantes por dia da “Banksy: The Unauthorised Retrospective”, segundo avançou a Time Out de Londres a 18 de junho, sete dias depois da abertura da exposição. Banksy é um artista sem identidade, se a entendermos como uma face visível e assumida. Banksy espelha o que é nas obras de arte urbana, que ocupavam as ruas da capital britânica. “Acho que Londres fica mais pobre com a perda destas obras”, completou o curador da exposição à Agência Reuters. Ganham aqueles que passarem pela Galeria S2, na Sotheby’s, até 25 de julho.

As 70 obras de Banksy estão em exposição sem a autorização do artista e serão, depois, vendidas na mesma medida. O graffiter coloca-se à margem, como provam as declarações daquele que foi também o braço direito do artista. Steve Lazarides diz que avisou Banksy de que estava a organizar a exposição, mas não teve qualquer resposta. O jornal Público conversou também com a diretora da Galeria S2, Fru Tholstrup, que confirmou ter avisado Banksy, reiterando que a exposição foi organizada com o curador, e não com o próprio criador. Parte das obras em exposição estavam na posse de Steve Lazarides, as restantes pertencem a colecionadores que agora as colocam à venda. Mesmo estando à parte da mostra, o artista de graffiti receberá uma percentagem de 4% do preço de venda de cada obra, avança o Guardian, pelos direitos do autor. O resto pertence ao curador e à galeria.

Os trabalhos de Banksy distinguem-se pela sátira, sempre com uma crítica social e política acentuadas — razão pela qual é considerado um ativista político. Ao mesmo tempo, o graffiter tem explorado outras expressões artísticas, como o cinema. O documentário Bansky – Pinta a Parede (com o título original Exit Throuhg the Gift Shop), de 2010, conta a história de Thierry Guetta, um imigrante francês em Los Angeles obcecado por arte urbana. Realizado pelo próprio Banksy, o filme chegou a ser nomeado para o Óscar de Melhor Documentário em 2013. As criações de Banksy estão espelhadas em vários blogs de arte, como este, este ou este, ou até na conta no Instagram do próprio, exclusivamente dedicada aos desenhos do artista. “Banksy: The Unauthorised Retrospective” é considerada a primeira grande retrospetiva do artista inglês desde 2009.