O treinador do Atlético de Madrid, Diego Simeone, foi suspenso por oito jogos por quatro infrações, em virtude da expulsão e consequentes atitudes no jogo da Supertaça de Espanha de futebol, na sexta-feira, com o Real Madrid.

“Ao minuto 25 expulsei o treinador do Atlético de Madrid por este protestar de forma ostensiva, com os braços no ar, saindo da área técnica por diversas vezes, ignorando as instruções do quarto árbitro que várias vezes o advertiu para acabar com a sua atitude”, conta o árbitro Fernández Borbalán.

Segundo o juiz espanhol, Simeone reagiu mal: “Uma vez expulso, dirigiu-se ao quarto árbitro e golpeou-o, duas vezes, com a mão aberta na cabeça. Posteriormente, e antes de recolher ao balneário, aplaudiu várias vezes, em sinal de desacordo com a decisão tomada”.

O castigo ao técnico argentino também envolve a atitude posterior à expulsão, pois, na segunda parte, colocou-se atrás do banco da sua equipa, ignorando as indicações do delegado de campo para “abandonar o lugar, uma vez que estava expulso”.

“Continuou no lugar até ao fim do jogo, ignorando as nossas indicações”, reforça o árbitro, no seu depoimento.

No fim do jogo, Simeone pediu desculpas, admitindo o seu erro e reconhecendo o exagero no pedido para a reentrada rápida de Juanfran em campo, considerando que foi esse facto que motivou a sua expulsão.

O Atlético de Madrid conquistou a Supertaça de Espanha após vencer o Real Madrid por 1-0, depois de ter empatado 1-1 no Santiago Berbanéu.