Um artista por mês, um espetáculo de cada vez. Trocado por (e para) miúdos, o mote do Teatro São Luiz, em Lisboa, para a rentrée significa que, entre setembro e fevereiro, Rita Redshoes, Noiserv, Sara Tavares e Pedro Burmester com o Quarteto de Cordas de Matosinhos, vão dar música aos adultos, mas também performances especiais para os mais pequenos.

A primeira performance acontece este sábado com Rita Redshoes e já esgotou. A boa notícia é que as crianças têm mais três sessões no domingo, às 15h00, 16h00 e às 17h00, tal é a procura. O que aí vem justifica a corrida aos bilhetes, que custam três euros para os mais novos e sete euros para os adultos.

“Vai ser como se as crianças entrassem no meu quarto, onde eu escrevo as canções”, contou Rita Redshoes ao Observador, após mais um ensaio. A cantora e compositora acha que a musica é mágica e quis passar essa sensação, também de uma forma visual. “Ao entrarem neste meu quarto vão-se deparar com uma série de sons que são tocados sempre com instrumentos, mas não me vão ver a tocá-los, só as minhas mãos”, para um efeito de magia.

Para poderem entrar no quarto, os pequenos têm de tocar num botão que emite um som, e todos esses sons vão ser depois emitidos ao mesmo tempo. “No final dá-se o meu encontro com eles, onde venho cantar quatro canções minhas com instrumentos mais inusitados: tenori-on, que é um instrumento japonês eletrónico, depois toco com omnichord, um pianinho daqueles digitais, kalimba…”, adiantou Rita, que em 2013 já tinha preparado um concerto para crianças, a convite do festival Big Bang. A performance é para maiores de três anos, mas “as crianças um pouco mais novas também podem interagir”, garante. Dura 25 minutos, para que todas se mantenham concentradas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Quanto ao concerto normal para os fãs, marcado para sábado, às 21h00, parte do alinhamento vai ser composto pelo mais recente trabalho, Life Is A Second Of Love, saído em maio e pelo qual Rita Redshoes garante continuar apaixonada. Mas a cantora promete revisitar “canções mais antigas que me dizem bastante e que as pessoas esperam ouvir”. O público pode esperar ainda um momento no concerto em que Rita vai tocar sozinha, e aproveitar para usar instrumentos diferentes.

A 2 de novembro é a vez de Sara Tavares preparar um concerto para os mais novos. Nos dias 20 e 21 de dezembro, sobe ao palco Noiserv, com os seus instrumentos originais e canções para o público de palmo e meio. Pedro Burmester e Quarteto de Cordas de Matosinhos encerram o ciclo, a 21 de fevereiro. Pelo meio há ainda espetáculos cénicos no Teatro-Estúdio Mário Viegas, inseridos no ciclo do São Luiz, entre outubro e em janeiro.