O Congresso dos Deputados espanhol aprovou, nesta terça-feira, uma proposta de lei em favor do reconhecimento da Palestina como Estado independente, de acordo o com jornal El País. A iniciativa colheu a unanimidade dos membros da câmara baixa das Cortes do país vizinho e faz de Espanha o terceiro país europeu que, nas semanas mais recentes, toma esta posição, depois das votações realizadas nos Parlamentos do Reino Unido e da Irlanda.

O documento, assinala a publicação citada, incentiva o governo a “reconhecer a Palestina como Estado”, já que não se trata de um veredicto com força vinculativa para o executivo de Madrid. Na sessão, as intervenções realizadas pelos diferentes partidos recordaram o sentido do voto no Reino Unido e na Irlanda, concordaram na importância do resultado da votação como uma “ferramenta necessária” para promover o processo de paz entre Israel e a Palestina, mas também condenaram os atentados perpetrados na manhã desta terça-feira em Jerusalém.

No ataque em causa, quatro israelitas morreram e oito ficaram feridos na sequência de um “ataque terrorista” levado a cabo por palestinianos numa sinagoga da cidade. Dois dos atacantes, palestinianos oriundos de Jerusalém oriental, foram mortos a tiro pela polícia. O atentando foi concretizado no bairro de Har Nof, em Jerusalém ocidental, durante o período de orações.

A embaixada de Israel na capital espanhola alertou para os perigos de iniciativas como aquela que foi assumida pelo Congresso dos Deputados de Espanha.