Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Miguel Albuquerque, ex-presidente da Câmara do Funchal, e Manuel António Correia, secretário regional do Ambiente (e candidato do atual líder regional) vão disputar no próximo dia 29 quem vai suceder a Alberto João Jardim no PSD/Madeira, numa segunda volta das eleições. Esta sexta-feira, na primeira ronda, Miguel Albuquerque quase conseguia uma vitória imediata: teve 47,4% dos votos, ganhando em 11 dos 12 concelhos da região, contra os 29,2% de Manuel António Correia.

O grande derrotado da noite é, sem sombra de dúvidas, o atual vice-presidente do governo, João Cunha e Silva, que ficou pelos 25%. Sérgio Marques, ex-deputado europeu, Miguel de Sousa, deputado e vice-presidente da assembleia regional, e Jaime Ramos, líder do grupo parlamentar, ficaram também de fora da corrida.

Albuquerque é o único no partido que desafiou Jardim numa eleição interna, não conseguindo ganhar ao histórico líder social-democrata por uma escassa margem. Agora, pode estar a um passo de lhe suceder.

Miguel Albuquerque defenderá, se vencer, a antecipação das eleições regionais previstas para o final do ano. A divisão na bancada do partido na Assembleia Regional e a defesa de um virar de página são argumentos que pode defender junto de Cavaco Silva, para que o Presidente aceite essa convocação, defendida também pelos partidos da oposição. Albuquerque, apesar de partir da pool position, terá agora de voltar ao terreno, bem como Manuel António Correia, para tentarem ganhar os apoios distribuídos pelas restantes candidaturas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR