Um roubo de Natal. Ladrões amealharam cerca de 300.000 dólares (247.000 euros) em vinho proveniente do French Laundry, conhecido por ser o restaurante mais difícil onde conseguir uma mesa nos Estados Unidos da América, escreve o TMZ. Ao todo, foram roubadas um total de 76 garrafas, incluindo exemplares oriundos da Borgonha, em França, no valor de 15.000 dólares cada uma (cerca de 12.000 euros). A alegada invasão aconteceu no dia de Natal, 25 de dezembro, depois de o restaurante ter servido as últimas refeições na véspera da data natalícia e de ter fechado por mais de seis meses para obras — a cozinha vai sofrer renovações.

O chef e proprietário, Thomas Keller, levou o assunto para as redes sociais e publicou no Facebook uma nota onde dizia: “Temos completa confiança nas autoridades que estão a liderar esta investigação e recebemos de bom grado qualquer informação que a nossa comunidade possa ter em relação a este evento”. Acrescentou ainda que caso as garrafas desaparecidas apareçam em público, muitas questões serão levantadas entre os peritos no universo do vinho. “O programa de vinho do French Laundry é, como muitos sabem, singular e distinto. Estamos ansiosos por reconstituir a nossa adega”, concluiu.

Muitos dos vinhos que foram roubados eram de coleção e circulavam, sobretudo, nos mercados privados e em leilões. Entre os néctares mais valiosos que foram levados, contam-se garrafas DRC Romanée Conti, com colheitas dos anos 2004 a 2010 e cujos preços de venda ao público variam entre 11.000 e 15.000 dólares (9.000 e 12.000 euros, aproximadamente) por unidade. Há ainda a registar garrafas com o rótulo La Tache, de 1993 a 2010, com valores por unidade entre 2.100 e 4.500 dólares. A lista completa de vinhos roubados pode ser consultada aqui.

O LA Times escreve que o French Laundry, situado no Vale de Napa, na Califórnia, e que recentemente celebrou o seu 20º aniversário, é reconhecido por ser um dos melhores restaurantes do mundo. É um dos 13 espaços nos Estados Unidos da América que recebeu três estrelas Michelin.

A estrutura do restaurante foi originalmente construída em 1900 por um pedreiro escocês. Na altura servia como um saloon. O edifício foi, mais tarde, uma residência e nos anos 1920 funcionou enquanto lavandaria a vapor ao estilo francês. Em 1978 a estrutura foi renovada e ganhou a forma de um restaurante, o qual foi adquirido pelo chef Keller em 1994. Desde então, a fama persegue o espaço — o New York Times chegou a chamá-lo de “o sítio mais emocionante para se comer nos Estados Unidos da América”.