O grupo de hackers autodenominado Cibercalifado entrou na conta do Twitter gerida pelo Comando Central do exército norte-americano e colocou online uma série de documentos estratégicos do Pentágono. Os piratas colocaram também os contactos pessoais de militares americanos e respetivas famílias.

Em comunicado, o grupo firmou: “De acordo com os auspícios do Estado Islâmico, o Cibercalifado continua a sua CiberJihad… não Entrámos nas vossas redes e sabemos tudo sobre vocês. Vós, infiéis, não terão piedade. O Estado Islâmico já chegou, já estamos nos vossos computadores, em cada base militar. Com a permissão de Alá estamos no Centcom [Comando Central americano].” E continuou: “Soldados Americanos! Estamos de olho em vocês!”

CyberCaliphate

 

imagem do Mashable

Embora a investigação ainda esteja a decorrer, já há uma causa provável para este assalto. O Estado Islâmico terá tomado posse deste acesso à conta do Twitter na sequência de um ataque em novembro de 2014, momento em que o Departamento de Estado americano terá detetado atividade anormal em computadores da Casa Branca. O sistema foi reposto alguns dias depois, com novos protocolos de segurança, mas aparentemente esse período de tempo terá sido o suficiente para que os hackers do Cibercalifado tenham tomado posse de informação relevante, que agora estão a divulgar através do próprio Twitter do Comando Central do Exército americano.

Josh Ernest, responsável de imprensa da Casa Branca, reconheceu a invasão e assumiu que está em curso um esforço para “mitigar o risco associado a este ataque… Seria pouco inteligente, creio que por razões óbvias, discutir o que já sabemos.”