O Produto Interno Bruto (PIB) da OCDE cresceu 0,6% no terceiro trimestre de 2014, traduzindo uma aceleração em relação ao crescimento de 0,4% do segundo trimestre, sustentado sobretudo pelo consumo, foi anunciado nesta quarta-feira. Segundo dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) hoje divulgados, enquanto o consumo privado contribuiu com 0,4 pontos percentuais para o aumento do PIB entre julho e setembro, os gastos públicos, o investimento e as exportações contribuíram com 0,1 pontos percentuais cada.

No entanto, a evolução do PIB apresentou divergências entre os grandes países da organização, com uma expansão muito significativa nos Estados Unidos (1,2% no terceiro trimestre contra 1,1% no segundo), no Reino Unido (0,7% contra 0,8%) e no Canadá (0,7% contra 0,9%).

Em contrapartida, os três grandes países da zona euro registaram resultados muito mais débeis, com um aumento no terceiro trimestre de 0,3% em França (contra -0,1% no segundo trimestre), de 0,1% na Alemanha (contra -0,1 no segundo trimestre) e um novo decréscimo em Itália (-0,1% contra -0,2% no segundo trimestre).

Mais negativas foram as estatísticas no Japão, onde a contração da atividade económica se cifou em 0,5% no terceiro trimestre, contra 1,7% no trimestre precedente.