A biografia não autorizada do príncipe Carlos, escrita por Catherine Mayer, já está a incendiar a monarquia britânica. E a mais recente novidade trazida a público tem a ver com, provavelmente, o assunto preferido dos tablóides ingleses: Carlos e Diana. A “revelação” é esta: O casamento em 1981 poderá ter estado em risco porque o príncipe teve dúvidas na última hora.

Uma fonte ligada à monarquia terá dito à escritora que a ansiedade da véspera teria sido substituída, neste caso, por “desespero”. O livro que chega às bancas na quinta-feira revela, segundo o Telegraph, o que se passou nos dias que antecederam o casamento dos príncipes de Inglaterra.

Carlos terá chegado a fazer um desabafo: “Eu não consigo levar isto em frente.” A autora garante que Carlos se queixava de não conhecer bem a mulher com quem se ia casar. E até que Diana descobriu que o noivo estava, afinal, apaixonado por Camila Parker Bowles. Mas era tarde demais, estavam “condenados”, nas palavras do jornal inglês, que acedeu ao livro antes do seu lançamento oficial.

A própria Diana contou à sua biografa que na véspera do casamento partilhou os seus medos com as irmãs, que apenas lhe disseram que seguisse em frente uma vez que “a cara dela [da princesa] já estava nas toalhas de chá.” Catherine imagina que, à data, Diana não soubesse que também o noivo partilhava com os amigos as suas próprias hesitações.

As polémicas levantadas pelo livro são tantas e trazem com tantas novidades que a Casa Real já veio dizer que são tudo especulações baseadas numa conversa de nove minutos com o príncipe Carlos. A escritora, cujo livro revela as invejas, as rivalidades e as traições que se viviam dentro da corte, explica que sempre conseguiu acreditações para as visitas com outros jornalistas e ainda conseguiu “conversar com o circulo restrito de amigos [do príncipe].”

O livro contém ainda histórias da estreita relação de amizade entre o príncipe Carlos e o seu amigo de confiança Jimmy Savile, que veio a ser acusado de pedofilia.