O ministro da Economia afirmou esta quarta-feira no parlamento que a subconcessão da STCP e da Metro do Porto vai permitir uma poupança de 153 milhões de euros aos contribuintes durante os dez anos de vigência do contrato.

Na comissão de Economia e Obras Públicas, Pires de Lima adiantou que a subconcessão da Metro do Porto vai representar uma poupança de 95 milhões de euros durante a vigência do contrato, a que se somam mais 58 milhões de euros na STCP – Sociedade de Transportes Coletivos do Porto.

Acusado pelo deputado socialista João Paulo Correia de desenhar “fatos à medida para privatizar as empresas públicas de transporte e concessionar serviços de transporte”, o governante disse não compreender “a obsessão ideológica do PS”.

“Acho ‘sui generis’ a crítica que nos faz de estarmos a destruir os transportes, quando foi no tempo deste Governo que se recuperou mais de 300 milhões de euros por ano, o que não é coisa pouca, é quase um milhão de euros por dia. Se isto é destruir o setor dos transportes públicos, não me importo de ficar com esse título”, declarou.

Sobre a concessão dos transportes públicos do Porto, Pires de Lima lembrou ainda que o contrato garante a aquisição de quase 300 novos autocarros para a renovação da frota da STCP.