A Câmara dos Deputados brasileira criou nesta sexta-feira uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as suspeitas de corrupção na petrolífera estatal Petrobras. A comissão foi criada após parlamentares da oposição ao governo de Dilma Rousseff terem reunido 182 assinaturas de apoio. A CPI terá 27 membros titulares e igual número de suplentes, a serem indicados pelos partidos.

Esta é a terceira comissão parlamentar de inquérito sobre a Petrobras, sendo que as outras duas, criadas em 2014, não pediram o indiciamento de nenhum suspeito. O pedido de abertura de uma nova CPI surge por entre as investigações da Polícia Federal brasileira, no âmbito da denominada Operação Lava Jato, sobre desvios de dinheiro, corrupção e branqueamento de capitais na empresa, com o envolvimento de empreiteiros e políticos.

O tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, João Vaccari Neto, foi conduzido hoje à sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos, enquanto outros 61 mandados de prisão, depoimento coercivo e busca e apreensão foram expedidos. Cinco membros da diretoria da Petrobras e a presidente Graça Foster, renunciaram aos seus cargos na quarta-feira e deixarão a empresa a partir de sexta-feira.