Os separatistas pró-russos da república separatista de Donetsk, no leste da Ucrânia, anunciaram hoje a abertura de um corredor humanitário para que os civis possam abandonar a localidade de Debaltsevo, onde se registam intensos combates há duas semanas.

“Saiu da cidade uma coluna de autocarros com civis”, afirmou Eduard Basurin, representante do comando das milícias de Donetsk, citado pela DNA, a agência de noticias dos separatistas.

Segundo os pró-russos, os civis retirados podem optar por dirigir-se à zona rebelde ou à cidade de Artiómovsk, controlada pelas autoridades ucranianas.

Debáltsevo é um ‘hub’ estratégico, a meio caminho entre Donetsk e Lugansk, ambas as cidades controladas pelas milícias pró-russas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Milhares de pessoas abandonaram já Debaltsevo, onde não há luz, água, ou aquecimento, mas a retirada dos civis tem sido dificultada por intensos bombardeamentos.

Segundo a ONU, mais de 5.300 pessoas morreram no leste da Ucrânia desde o início do conflito armado em meados de abril do ano passado.