806kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

O que aconteceu à cara de Uma Thurman?

Este artigo tem mais de 5 anos

Depois de Renée Zellweger, foi a vez de Uma Thurman aparecer em público com um rosto visivelmente diferente. Pele suspeitosamente macia e sorriso rígido estão no centro da questão.

11 fotos

A musa de Tarantino está irreconhecível, muito à semelhança do que aconteceu a Renée Zellweger em outubro do ano passado. Foi na passada segunda-feira à noite que Uma Thurman apareceu diante de fotógrafos com um rosto visivelmente diferente — a atriz participava na estreia da nova minissérie The Slap, num evento realizado na cidade norte-americana que tem dificuldade em pregar o olho.

Aos 44 anos, a artista chamou a atenção pelos maus motivos, tal como escreve o Mail Online, com uma pele suspeitosamente mais macia e um sorriso rígido, muito diferente desde há alguns meses, quando também foi vista em público por ocasião de iniciativas cinematográficas.

Embora não se saiba, ao certo, se há cirurgias plásticas à mistura, uma coisa é inegável: a imprensa internacional entrou num verdadeiro frenesim. O britânico Metro, por exemplo, coloca duas hipóteses em cima da mesa: ou é uma questão de maquilhagem ou um processo operatório.

Ainda assim, a mudança de Uma está a ser apontada como menos trágica do que a de Renée, quando a atriz compareceu na iniciativa anual Elle Women In Hollywood Awards com uma “nova cara”. A estrela dos filmes Bridget Jones e de Jerry Maguire dificilmente parecia a mesma pessoa e há quem diga que chegou a ser confundida, no evento, com a colega de profissão Cameron Diaz.

Mais tarde, Zellweger viria a justificar-se: em exclusivo à revista People, disse que o burburinho que se gerou em redor dela era “tonto” e que estavam a ser ditas inverdades, razão pela que optou por esclarecer os mais curiosos. Ao contrário das dúvidas que tomaram de assalto a internet e que apontavam para cirurgias plásticas, a nova aparência devia-se a um estilo de vida “feliz e saudável”, diz a própria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€ Apoiar

MELHOR PREÇO DO ANO

Ao doar poderá ter acesso a uma lista exclusiva de benefícios

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€

MELHOR PREÇO DO ANO