A 10 de fevereiro a polémica em torno de Uma Thurman estava no topo de pesquisas dos portugueses, segundo o Google Trends. Terão sido poucos os meios de comunicação nacionais e internacionais que não falaram sobre o que parecia ser o “novo” rosto da musa de Tarantino. Tudo acontecera no dia antes, quando na passada segunda-feira à noite — na estreia da minissérie The Slap em Nova Iorque — Uma apareceu diante dos fotógrafos com feições dificilmente reconhecíveis. Depois de muita especulação, o veredicto final: era só maquilhagem.

Parece difícil de acreditar, mas a suposta operação facial não passou disso, de um novo visual à base de sombras e blush. Quem o confirmou foi a própria atriz que apareceu em público esta quinta, numa entrevista ao programa norte-americano Today“Acho que ninguém gostou da minha maquilhagem”, brincou Uma Thurman assim que foi confrontada pela apresentadora a propósito da polémica que ganhou vida própria. “Quer dizer, faço isto há anos e anos e anos, e as pessoas dizem coisas boas e coisas más”, continuou.

Já antes o seu artista de maquilhagem tinha saído em defesa da atriz. Citado pela People, Troy Surratt mostrou-se surpreendido com a reação geral, com imprensa, fãs e médicos a especular sobre uma possível cirurgia plástica. “Honestamente, estou muito surpreendido. (…) Por esta altura, eu pensava que já todos sabíamos o papel que a maquilhagem tem no mundo da moda e em particular no das celebridades”. Na opinião do maquilhador, “as mulheres deveriam sentir-se abertas e livres de experimentar diferentes visuais de beleza — é só maquilhagem e, ao final do dia, ela sai”.

A propósito disso, Inês Franco, a maquilhadora de eleição da apresentadora Cristina Ferreira , chegou a dizer ao Observador: “A maquilhagem é magia. Consegue transformar uma pessoa, tanto para o lado bom como para o lado mau. Consegue tornar os rostos mais magros e os narizes mais finos, além de os arrebitar”. Conclusão? “As maquilhadoras são a cara das pessoas”.

Contudo, a artista de 44 anos acabou por chamar a atenção pelos maus motivos, tal como escreveu o Mail Online, jornal que apontava para uma pele suspeitosamente macia e um sorriso rígido. Já o britânico Metro optou por colocar duas hipóteses em cima da mesa: maquilhagem ou cirurgia plástica. Ganhou a primeira.

Um dos motivos por que o assunto foi tão falado deve-se, muito provavelmente, ao que aconteceu com a atriz Renée Zellweger, que em outubro do ano passado apareceu em público com feições muito diferentes do habitual. A estrela dos filmes Bridget Jones e de Jerry Maguire dificilmente parecia a mesma pessoa durante a iniciativa anual Elle Women In Hollywood Awards.

Mais tarde, Zellweger viria a justificar-se: em exclusivo à revista People, disse que o burburinho que se gerou em redor dela era “tonto” e que estavam a ser ditas inverdades, razão pela que optou por esclarecer os mais curiosos. Ao contrário das dúvidas que tomaram de assalto a internet e que apontavam para cirurgias plásticas, a nova aparência devia-se a um estilo de vida “feliz e saudável”.