As buscas para encontrar o homem que terá caído, no sábado, num poço no Gerês foram retomadas esta segunda-feira com uma nova estratégia, que passa pela redução do caudal da ribeira de Cabril, disse fonte dos bombeiros.

Para o terceiro dia de procura pela vítima, um homem de 33 anos e da zona do Porto, foram mobilizados mais de 40 operacionais, entre bombeiros das corporações de Salto e de Montalegre, militares da GNR e Proteção Civil Distrital de Vila Real e Proteção Civil Municipal de Montalegre.

O comandante dos bombeiros de Salto, Hernâni Carvalho, disse à agência Lusa que esta segunda-feira se decidiu optar por uma nova estratégia que passa pela redução do caudal da ribeira, que tem dificultado as operações de resgate.

Os trabalhos durante o dia vão contar também com o apoio de um meio aéreo que fará o transporte de carga.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A vítima desapareceu sábado quando estava a praticar ‘canyoning’, perto de Xertelo, no Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), um desporto radical que consiste na exploração progressiva de um rio, transpondo os obstáculos verticais.

O comandante dos bombeiros de Salto referiu que o homem terá caído durante uma descida a um poço, na ribeira de Cabril, “com muita profundidade” e também “muita corrente e caudal”, condições que estão a dificultar as operações.

As equipas de resgate conseguiram localizar as cordas, o material com que a vítima estaria a efetuar a descida e é nessa zona que estão a concentrar os esforços.

O local é de difícil acesso, com declive muito acentuado e rochoso. Os operacionais têm de andar cerca de um quilómetro a pé para chegarem ao poço.