Há novos desenvolvimentos sobre a morte de Bin Laden. De acordo com o Telegraph, um ex-oficial do Reino Unido, que pertencia ao exército paquistanês, foi acusado de ter vendido o esconderijo do ex-líder da Al-Qaeda à CIA. O nome que foi avançado é o de Usman Khalid, um militar aposentado que morreu há cerca de um ano.

A família de Usman Khalid negou que este tivesse sido responsável pela captura do homem mais procurado dos Estados Unidos em 2011. O filho, Abid Khalid, disse ao The Telegraph que, na altura em que Bin Laden foi morto, o pai estava doente com cancro e que passava os dias a entrar e a sair do hospital.

A verdade é que a procura pelo nome da pessoa que revelou o esconderijo de Bin Laden se intensificou depois de um artigo que o jornalista vencedor de um Pulitzer, Seymour Hersh, escreveu na London Review of Books, no início do mês de maio.

No artigo, Hersh escreveu que o ex-líder da Al-Qaeda era prisioneiro da agência de inteligência paquistanesa e que tinha sido um dos militares a revelar os pormenores da localização em troca de 25 milhões de dólares e de cidadania norte-americana.

“O meu pai não visitava os EUA desde 1976 e vivia no Reino Unido desde 1979, por isso não havia razão para ele e a família quererem cidadania americana. Ele não mantinha contacto com a CIA e não sabia nada sobre Osama Bin Laden, além do que lia nos jornais, como qualquer outra pessoa”, disse o filho.

A versão da Casa Branca e da CIA é diferente. Segundo as autoridades norte-americanas, o local onde estava escondido Bin Laden foi descoberto pelos agentes norte-americanos, mas a imprensa paquistanesa identificou Khalid como o informador.

“O meu pai ficaria devastado por estar ligado a qualquer coisa que pusesse em risco a vida de pessoas inocentes, sobretudo crianças, e no país que ele amava”, disse Abid Khalid.

Os críticos têm acusado Seymour Hersh de se deixar usar para promover teorias da conspiração e questionaram a qualidade do artigo que escreveu. O jornalista não quis comentar as declarações dos familiares de Usman Khalid.