Foram 28 minutos de perplexidade e de espera. Para Amal Alamuddin a resposta ao pedido de casamento de George Clooney não foi imediata, ainda que óbvia: a advogada na área dos direitos humanos fez render o suspense quando, do nada, o ator norte-americano lhe lançou a pergunta que muitas mulheres desejariam ouvir, Will you marry me?.

Foi numa entrevista ao canal CBS News, a propósito do seu mais recente filme, Tomorrowland, que o ator oscarizado descreveu o momento em que fez de Amal a sua noiva — os dois casaram-se em setembro do ano passado, numa cerimónia pouca discreta na cidade italiana de Veneza. “Soube muito depressa que queria passar o resto da minha vida com Amal, [mas] nós nunca falámos sobre isso, pelo que não houve um [momento de] “Hey, talvez devessemos casar”, disse Clooney.

“Literalmente, eu atirei-lhe [a pergunta]. E ela apenas dizia ‘Oh meu Deus’ e ‘Wow’ — foi completamente inesperado”, acrescentou. “Estavamos ali sentados e finalmente disse, ‘Ouve, tenho 52 anos e estou de joelhos há cerca de 28 minutos, pelo que preciso de uma resposta (…) Posso não conseguir levantar-me [outra vez].” Clooney pediu Amal em casamento na sua casa, em Los Angeles, ao som das músicas interpretadas pela sua tia, Rosemary Clooney.

O ator admitiu ainda que, agora, tem em Amal alguém com quem falar sobre tudo e mais alguma coisa. “É muito bom”. Mas, e apesar das perguntas constantes sobre se vai ou não constituir família, o ator afirmou que ter filhos não é algo que esteja na sua lista de prioridades, escreve ainda o Daily Mail.

Esta é de longe a primeira vez que o ator fala abertamente do mediático casamento ou que dispara elogios sobre a sua esposa há quase 10 meses — ela que foi eleita a pessoa mais fascinante do ano, no final de 2014. Exemplo disso foi o discurso que deu nos Globos de Ouro, em janeiro último:  “Eu tive um bom ano. (…) Oiçam: é uma coisa humilde quando encontramos alguém para amar — melhor ainda quando esperámos a vida inteira. E quando a vida inteira é 53 anos, Amal, seja qual for a alquimia que nos tenha juntado, eu não podia estar orgulhoso em ser o teu marido”.