A Sata Air Açores foi a única empresa que apresentou uma proposta ao concurso para o serviço público de transporte aéreo regular entre as ilhas dos Açores que entra em vigor a partir de 1 de outubro.

A informação foi avançada hoje pela presidente do júri do concurso público internacional, Goreti Gouveia, num ato público de abertura de propostas que decorreu na Secretaria Regional do Turismo e Transportes do Governo dos Açores, em Ponta Delgada.

“Só houve uma candidatura, uma proposta, que foi a Sata Air Açores SA. O valor da proposta foi de 134 milhões 998 mil e 556 euros para o período de cinco anos”, disse a presidente do júri.

O Governo Regional apresentou a 13 de fevereiro as novas obrigações de serviço público para os voos inter-ilhas e revelou nesse dia que o concurso público internacional lançado para a sua concessão durante cinco anos teria um valor de 135 milhões de euros.

Segundo o secretário regional dos transportes, Vítor Fraga, o novo modelo para os voos entre as nove ilhas açorianas levará à “maior redução de sempre” dos preços e que se traduzem numa descida média de 20% em relação às tarifas atuais.

O júri que vai analisar a proposta da Sata Air Açores elaborará um relatório preliminar e a companhia aérea açoriana terá um prazo de cinco dias para se poder pronunciar sobre o mesmo.

Depois disso, o júri reúne-se para elaborar o relatório final, que é encaminhado para o secretário regional do Turismo e Transportes, que procede à homologação desse relatório para dar despacho da adjudicação do serviço.