A Avanza lidera a corrida pela concessão dos transportes públicos em Lisboa, embora a decisão ainda seja preliminar. O grupo espanhol descreve-se como o maior operador privado de transportes de longa distância do país vizinho e um principal operador na região de Madrid. A Avanza é um operador sobretudo rodoviário e, segundo a informação do site da empresa, não explora meios pesados como a ferrovia ou metros. A vitória em Lisboa, a confirmar-se, permitiria à Avanza dar o salto. Não só pela dimensão da concessão, mas também por incluir o Metropolitano.

A empresa entrou em Portugal em 2009 depois de vencer o concurso para os transportes urbanos da Covilhã, tendo atualmente também a operação de Vila Real. Em Espanha, a Avanza explora concessões urbanas em cidades secundárias como Saragoça, Vigo, Benidorm e Segóvia, e várias localidades nos arredores de Madrid. Nos transportes urbanos, emprega 2300 colaboradores e conta com 740 veículos. Esta área de negócio é responsável por 40% do volume de negócios.

O grupo é especialmente forte no tráfego interurbano, operando em Málaga, Alicante, Salamanca, para além da capital, com 22 concessões. Este segmento representou 45% das receitas no ano passado.

A Avanza conta com quase cinco mil colaboradores e uma frota de 1756 autocarros. No ano passado, transportou 247 milhões de passageiros e registou uma faturação de 388,5 milhões de euros.

O grupo nasceu em 2003 e foi crescendo na área das concessões, tendo também concretizado aquisições no mercado vizinho. Em 2013, o fundo de capital de risco que era o maior acionista vendeu o controlo aos mexicanos da ADO, a segunda maior empresa de transportes de passageiros no país.