Só foram produzidas mil unidades de Pepper, o robô emocional que deteta emoções humanas e reconhece expressões faciais, mas esgotaram num minuto, conta a CNN. E nem o preço foi impedimento para a euforia. Para levar um Pepper para casa, os consumidores tiveram de pagar cerca de 1.400 euros, a que acrescem mais 180 euros mensais.

https://www.youtube.com/watch?v=1B5tVSYh1PQ

Com cerca de 1,20 metros e 28 quilogramas, o robô emocional lançado pela SoftBank Robotics no Japão foi desenhado para interagir com seres humanos, através de câmaras, sensores táteis ou acelerómetros. Mas também as desenvolve. É suposto “fazer as pessoas felizes”, disse Kaname Hayashi à CNN, no ano passado.

A evolução emocional de Pepper é influenciada pelas expressões faciais das pessoas e pelas palavras que utilizam. Com capacidade para falar em inglês, francês, japonês e espanhol, prevê-se que o leque de idiomas percetíveis pelo robô aumente nos próximos meses. Já há cerca de 200 aplicações móveis disponíveis para interagir com Pepper.

O robô foi lançado no Japão no sábado, mas dois dias antes a empresa anunciou uma parceria com a Foxconn, que é fabricante da Apple, e com o gigante do comércio eletrónico, Alibaba. Cada uma das empresas decidiu investir mais de 100 milhões de euros em troca de 20% das ações da Softbank.

A empresa japonesa já anunciou que está a contar vender os primeiros robôs emocionais com menos-valias nos primeiros quatro anos, mas espera ter lucros no quinto ano. Nos próximos 20 ou 30 anos, a empresa estima que as vendas de Pepper representem uma fatia principal das receitas da empresa.

Fonte da empresa disse que é suposto que o robô emocional se mantenha com um custo acessível, semelhante ao que custa ter um cão como animal de estimação. E para outubro, há lançamento do “Pepper for Biz”, um robô específico para negócios. Mais informação sobre os Pepper disponível no site da empresa, em julho.