O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, declarou que é intenção do Governo tomar uma decisão sobre os compradores da CP Carga e da EMEF ainda no mês de julho.

“É nossa intenção tomar (…) uma decisão ainda no mês de julho”, declarou o governante no parlamento, em declarações aos jornalistas à margem de um debate requerido pelo PCP sobre privatizações.

A CP informou na terça-feira que recebeu quatro propostas candidatas à reprivatização da CP Carga, e duas à reprivatização da EMEF (Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário), naquele foi o último dia para a entrega de candidaturas à aquisição das empresas.

Uma das candidaturas à reprivatização da EMEF “está em avaliação” e pode não ser tida como válida, precisou hoje Sérgio Monteiro.

O Governo, acrescentou, quer tomar uma decisão rápida sobre a matéria e depois dar-se-á o “procedimento normal” de assinatura de contrato de compra e venda e a intervenção das instituições competentes, caso da Autoridade de Concorrência.

“Este processo tem uma comissão especial de acompanhamento que já está a trabalhar e a fazer o que lhe compete neste processo”, prosseguiu o secretário de Estado.

A CP declarou que no âmbito do processo de reprivatização do capital da CP Carga – Logística e Transportes Ferroviários de Mercadorias, foram entregues quatro propostas provenientes dos seguintes interessados na aquisição do seu capital social: Cofihold SGPS, MSC Rail, Operadores Ferroviários, Spring Watter Capital LLC e Atena Equity Partners – Sociedade de Capital de Risco.

Já no âmbito do processo de reprivatização da EMEF – Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, foram entregues duas propostas: Alstom Transport Holdings BV e Bavaria Industries Group AG.

A CP irá agora proceder à elaboração dos relatórios de apreciação das propostas entregues, a fim de os submeter ao Governo.

Os cadernos de encargos dos processos de privatização da EMEF e da CP Carga, aprovados em Conselho de Ministros, impedem a venda ou mudança da localização das empresas durante três anos.