O ministro da Economia vai voltar ao Parlamento nesta quarta-feira para dar explicações sobre a privatização da TAP. A audição a Pires de Lima na comissão de Economia e Obras Públicas foi pedida pelo Partido Socialista e deverá ser uma das últimas audições da legislatura.

A ida do ministro esteve agendada na quarta-feira da semana passada, mas acabou por ser cancelada, tal como quase todas as iniciativas parlamentares dessa manhã, por causa do funeral de Maria Barroso.

As dúvidas que ainda subsistem sobre o processo de venda da TAP deverão dominar esta audição que poderá contudo abordar outras privatizações e concessões que estão a ser decididas nos últimos meses do atual governo.

No caso da TAP, subsistem dúvidas sobre o cumprimento das regras europeias que limitam o capital não europeu em companhias aéreas. O consórcio vencedor é formalmente dominado pelo português Humberto Pedrosa, mas David Neeleman é o responsável operacional e deverá aplicar mais fundos na companhia portuguesa. Esta questão terá sido o principal fundamento da queixa apresentada na Comissão Europeia pelo concorrente que foi preterido, Germán Efromovich.