O mercado liberalizado de eletricidade conta com cinco novos comercializadores desde o início do ano, mas a EDP Comercial continua a ser o principal operador com 84,5% dos clientes que estão no mercado livre, segundo o regulador do mercado.

De acordo com o relatório mensal da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), o número de fornecedores do mercado livre de eletricidade tem vindo a crescer e, desde o início deste ano, a Acciona, a HEN, a Luzboa e, mais recentemente, a PH Energia e a Elusa alargaram as alternativas de abastecimento.

Ainda assim, em junho, a EDP Comercial manteve a sua posição como o principal operador no mercado livre em número de clientes (84,5% do total de clientes) e em consumos (cerca de 44,8% dos fornecimentos no mercado livre), mantendo a quota do mês anterior.

A expressão de mercado dos três principais comercializadores – EDP Comercial, Endesa e Iberdrola -, face aos meses anteriores, manteve-se em termos de fornecimentos de energia no mercado livre, representando 79,8%.

De acordo com a ERSE, o mercado livre alcançou um número acumulado de cerca de 4,093 milhões de clientes em junho, com um crescimento líquido de cerca de 50 mil clientes face a maio de 2015, o que representa um crescimento 41% face ao homólogo.

Já o consumo totalizou 38.758 GW em junho, o que representa um crescimento de 0,6% face ao mês anterior e de cerca de 11% face ao homólogo. O consumo no mercado livre representa 87,6% do consumo total registado em Portugal continental.

A quase totalidade dos grandes consumidores está já no mercado livre, enquanto a percentagem de domésticos continua a aumentar, representando em junho 72% do consumo total do segmento, face aos 52% registados em junho de 2014.