O banco estatal chinês ICBC (Industrial and Commercial Bank of China) foi a empresa mais lucrativa do mundo em 2014, à frente da norte-americana Apple, indicou hoje a imprensa oficial chinesa, citando a Fortune.

Pelas contas daquela revista norte-americana, no ano passado, os lucros do ICBC somaram 44.700 milhões de dólares (cerca de 40.670 milhões de euros), mais 5.200 milhões (47.300 milhões de euros) do que a Apple.

Nos dez primeiros lugares da lista, há mais três bancos estatais chineses, entre os quais o Bank of China, que já tem uma agência em Lisboa, e uma sul-coreana (Sansumg).

As restantes quatro (Exxon Mobile, Wells Fargo, Microsoft, e JP Morgan Chase) são norte-americanas.

Revista económica do grupo proprietário da Time e de outras famosas publicações dos Estados Unidos, a Fortune elabora anualmente uma lista das 500 maiores empresas mundiais em termos de vendas (“Global 500”), que inclui uma secção dedicada às mais lucrativas.

A última edição da “Global 500”, relativa ao ano passado e divulgada também hoje na imprensa chinesa, volta a ser encabeçada pela cadeia norte-americana Wal-Mart, cujas receitas somaram 485.650 milhões de dólares (441.900 milhões de euros) em 2014.

Entretanto, a Sinopec (China Petrochemical Corp) ascendeu ao 2.º lugar, ultrapassando a holandesa Royal Dutch Shell, que passou para 3.º, e a petrolífera norte-americana Exxon Mobile ocupa o 5.º lugar.

Entre as dez maiores da lista, há mais duas chinesas – China National Petroleum Corp (4.º lugar) e State Grid Corp of China (7.º lugar) – uma britânica, a BP (6.º), uma alemã, a Volkswagen (8.º), uma japonesa, Toyota (9.º), e uma suíça, a Gleencore (10.º).

No conjunto, quase metade das 500 são norte-americanas (128) ou chinesas (106).