O Citigroup alienou 35.667.109 ações do Banco Espírito Santo (BES) na semana passada, ficando com direitos de voto abaixo dos 2%, informou a instituição ao mercado.

Em comunicado hoje enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o BES informa que o Citigroup comunicou a conclusão de duas operações, tendo a primeira acontecido a 24 de julho com a aquisição de 35.667.109 ações do BES, títulos que viriam a ser alienados uma semana depois.

Assim, a partir de 28 de julho, o banco norte-americano ficou com uma participação de 105.692.693 ações do BES, o equivalente a 1,88% do capital do chamado ‘banco mau’ resultante da intervenção do Banco de Portugal.

As ações do BES estão suspensas de negociação em bolsa pela CMVM desde a medida de resolução aplicada pelo Banco de Portugal ao banco que era liderado por Ricardo Salgado, no início de agosto do ano passado, “à espera de informação relevante”, tendo estas operações sido realizadas fora do mercado regulamentado.

A 11 de agosto de 2014, o BES saiu do principal índice da bolsa de Lisboa, o PSI-20, depois de no dia 03 do mesmo mês, o Banco de Portugal ter tomado o controlo do banco, após a apresentação de prejuízos semestrais de 3,6 mil milhões de euros, e anunciou a separação da instituição em duas entidades: o chamado ‘banco mau’ (um veículo que mantém o nome BES e que concentra os ativos e passivos tóxicos do BES, assim como os acionistas) e o banco de transição que foi designado Novo Banco.