O maior fabricante japonês de automóveis, a Toyota Motor, suspende temporariamente, a partir de hoje e até dia 19, as operações em três linhas de produção na China devido aos efeitos das explosões ocorridas na semana passada em Tianjin.

Segundo confirmou à agência Efe um porta-voz da empresa, a paragem de três dias afeta três das quatro fábricas que a empresa tem na zona de Tianjin.

Duas delas estão a dois quilómetros do local onde ocorreu o desastre, uma zona onde as autoridades chinesas recomendam a evacuação, enquanto a terceira fábrica, situada a 70 quilómetros, tem de suspender o funcionamento porque necessita de componentes fabricados nas duas primeiras.

A Toyota está ainda a avaliar se pode reiniciar as operações nestes centros de fabrico a partir de dia 20 de agosto, já que se desconhece o estado exato em que se encontram as fábricas mais próximas do local dos incêndios e explosões, que ocorreram no passado dia 12 no armazém da empresa Ruihai International Logistics.

A empresa estima que cerca de 50 pessoas que trabalhavam nas suas instalações ficaram feridas, ainda que esta informação não tenha sido confirmada, explicou o porta-voz.