Bem sabemos que no final de cada estação há coisas que arrumamos e que nunca mais voltamos a usar. Mesmo se, cheias de boas intenções (e sentimentos de culpa), as tentamos fazer reviver no ano seguinte. E é claro que, entre aquilo que reciclamos e aquilo que vamos querer comprar de novo, ficam muitas coisas postas de lado para sempre. Mas nada de as deitar fora. Tal como nós hoje vamos aos armários das mães e avós em busca de coisas dos anos 70, haverá certamente quem, um dia, queira usar de novo estas coisas que vamos “matar” neste verão.

Se pensarmos bem, há já vários anos que não há uma renovação de fundo na moda. Mais coisa menos coisa não saímos das skinny jeans, das leggings, das sabrinas, das camisolas largas. Ora este outono que aí vem promete uma pequena revolução nas formas e volumetrias: as silhuetas vão tornar-se mais justas em cima e mais amplas em baixo. Ou seja, blusas justas e calças ou saias largas. Os sapatos de ponta bicuda também estão de volta. Portanto, segundo especialistas como o Refinary 29 ou o WhoWhatWear, se quer estar em sintonia com os tempos guarde no fundo do armário, na cave ou no sótão (e no coração) as seguintes peças:

1. Skinny jeans, leggings e denim leggings

Quando falamos em skinny jeans estamos a falar daquelas calças muito justas, cheias de elastano, algumas com elástico na cintura em vez de cós (monstruosas) que evidenciam todas as nossas faltas, as gorduras a mais ou a menos (isso existe?), a flacidez, a barriguinha, etc. Atenção também àqueles jeans de cintura baixa. Corra com eles. Não queremos continuar a ver a barra das suas cuecas de cada vez que se senta.

Uns jeans de pura ganga — leia-se, sem elastano –, de corte direito, que ajustem bem no rabo e nas pernas e que não se pareçam com collants são perfeitamente exequíveis.

Está a ver este look? Skinny jeans + pums = esqueça.

Skinny jeans + pums = esqueça. Fonte: Pinterest

2. Fatos “bem comportados” ou estilo bancária

Está a ver aquelas calças que se convencionou dizer que são elegantes para usar nas entrevistas de trabalho? Aquelas que não são carne nem peixe, nem femininas nem masculinas, nem largas nem justas? Aquelas que todas as funcionárias dos bancos vestem e combinam com um blazer cintado? Esqueça-as. Por mais entrevistas que tenha pela frente. Troque-as por um par de calças assumidamente largo, de corte impecavelmente direito, ou por umas flares (à boca de sino) de tecido e combine-as, por exemplo, com uma camisa simples e um lenço ao pescoço, estilo hospedeira de bordo. Ninguém terá coragem de dizer que não está”respeitável”.

As famosas calças de "usar na entrevista de trabalho"

As famosas calças de usar na entrevista de trabalho. Mas quem é que convenceu as pessoas de que isto é um look respeitável? Fonte: www.imgkid.com

3. Calças desportivas

Sim, claro que são confortáveis. Por isso mesmo devem usar-se apenas para dormir ou para fazer exercício físico, não como street style. Não quer dizer que o estilo sporty-chic tenha acabado. Quer dizer apenas que ele foi reconfigurado e já não é complacente com o “estou-me nas tintas para o mundo”. Porque, na verdade, isso é mentira.

As calças desportivas foram oficialmente banidas das ruas

As calças desportivas foram oficialmente banidas das ruas. Fonte: chicstreetstyle.me

 4. Fedoras de algodão

As fedoras são chapéus clássicos. Ficarão sempre bem a quem cultive esse classicismo. Ora, isso não inclui a versão em tecidos de algodão, ganga ou palha, estilo rapazes de uma boyband dos anos 90. Fedoras só verdadeiras.

As Fedoras estilo Boys Band dos anos 90, já eram!

As fedoras estilo boyband dos anos 90 já eram. Fonte: www.suitsandmore.com

5. Sabrinas de ponta redonda

Só a Audrey Hepburn foi concedida a eternidade com umas sabrinas de ponta redonda nos pés. Por mais que se tenham tornado um clássico, e prometam sempre um alívio para pés cansados de saltos altos, as sabrinas também se reinventaram. Portanto, se vai comprar umas este outono, experimente comprar um par de pontas bicudas, para dar um certo air du temps ao seu estilo.

As sabrinas de ponta redonda dão lugar às pontas bicudas

As sabrinas de ponta redonda dão lugar às pontas bicudas. Fonte: www.repetto.com

6. Sapatos compensados

Tal como as sabrinas de ponta redonda, os sapatos de salto alto e compensados à frente também desaparecem. Esqueçam os botins Jeffrey Campbell por uns tempos, os conhecidos pumps e afins. O outono é todo feito de sapatos de ponta quadrada e bicuda.

Os famosos pumps, mesmo se imortalizados na canção de AmyWinehouse, também são para guardar

Os famosos pumps, mesmo se imortalizados na canção de Amy Winehouse, também são para guardar. Fonte: www.shoeniverse.com

7. Blusões de ganga curtos, justos e elásticos

Ver uma peça à venda numa loja não é sinónimo de que essa mesma peça está na moda. Por vezes indica apenas a falta de gosto de quem a pensou e escolheu. É o caso dos blusões de ganga curtos, justos, cheios de elastano e pré-lavados. Sabe porque é que os havia tão baratos nos saldos? É porque vão sair de moda. Morreram este verão. A partir daqui os blusões-tendência são aqueles largos, estilo anos 90.

Blusões de ganga curtos e elásticos? Troque-o por um largo e comprido

Blusões de ganga curtos e elásticos? Troque-os por um largo e comprido. Fonte: www.lyst.com

8. Tudo o que era do seu (ex-)namorado

Se começou a usar boyfriend jeans, boyfriend shirts boyfriend coats há dois anos, teve tempo de os vestir muitas vezes, fazer vários truques de styling,… enfim, foi uma bela história de amor. Mas acabou. Portanto se só agora acordou para esta tendência, lamentamos, mas gastou dinheiro em vão. Tudo o que era boyfriend acaba de se tornar ex-boyfriend.

Tudo o que era "boyfriend" passou a "ex-boyfriend"

Tudo o que era “boyfriend” passou a “ex-boyfriend”. Fonte: www.topshop.com

9. Peplum

A lição é idêntica à anterior: se comprou o seu top ou saia peplum no verão de 2013, é tempo de lhes dar um descanso, porque a silhueta anos 40/80 está out. Se só este verão teve coragem de experimentar os folhos na cintura, guarde-os para outra vida.

O tempo das peplums acabou já o ano passado. Este ano foi de tolerância

O tempo do “peplum” acabou já no ano passado. Este ano foi de tolerância. Fonte: www.bridalguide.com