O exército afegão recuperou esta quinta-feira o controlo da cidade afegã de Kunduz, no norte do país, no decurso de violentos combates contra os talibãs durante a noite, segundo responsáveis governamentais citados pela AFP. “As forças especiais afegãs controlam agora a cidade de Kunduz”, indicou Sediq Sediqqi, porta-voz do Ministério do Interior do Afeganistão, através do Twitter.

O vice-ministro do Interior, Ayoub Salangi, afirmou que Kunduz, ocupada pelos rebeldes islamitas desde segunda-feira, foi recuperada no âmbito de uma “operação especial”. No entanto, de acordo com um habitante contactado pela AFP, confrontos esporádicos mantinham-se esta manhã em algumas zonas e cadáveres de combatentes talibãs estavam espalhados nas ruas da cidade.

As forças especiais da NATO chegaram na quarta-feira a Kunduz para reforçar as tropas afegãs que estão na região, depois de, na segunda-feira, os talibãs terem tomado esta cidade estratégica do norte do país. As forças especiais integram tropas dos Estados Unidos da América, do Reino Unido e da Alemanha, acrescentou uma fonte militar ocidental à AFP, que não especificou o número.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os talibãs tomaram Kunduz na segunda-feira, na sua maior conquista militar desde que foram retirados do poder em 2001. A ocupação de Kunduz pelos talibãs colocou milhares de habitantes em fuga face à perspetiva de um regresso ao regime fundamentalista que as milícias islamitas implementaram no período em que dirigiram o Afeganistão (1996-2001).

É também descrita como um revés para o Presidente afegão, Ashraf Ghani, no poder há apenas um ano, e para as forças de segurança afegãs, as únicas na linha da frente desde o fim da missão de combate da NATO em dezembro passado.