Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A propaganda nazi era feroz, ousada e eficaz. Já aqui lhe mostrámos as fotografias que Hitler quis ver apagadas, captadas nos momentos em que o líder germânico treinava os gestos e expressões mais persuasivas para os seus discursos. A ideia era apenas uma: mostrar confiança para juntar mais apoiantes.

Mas mesmo fora das luzes da ribalta, a vida pessoal de Hitler também era usada como arma de propaganda, escreve a Time. O líder nazi sabia que mostrando a sua intimidade poderia projetar a imagem de modernidade que queria divulgar. Por isso, permitia que o seu fotógrafo pessoal, e grande apoiante, Heinrich Hoffmann, o captasse nalguns momentos mais intimistas.

São precisamente essas imagens que a historiadora Despina Stratigakos mostra no livro intitulado “Hitler at Home“, Hitler em Casa. Nele podemos encontrar fotografias das três residências de Hitler – em Berghof, Munique e na Chancelaria Alemã – e apreciar a decoração luxuosa dos lugares mais usados pelo líder nazi. Veja alguns exemplos na fotogaleria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR