Primeira Liga NOS

Lopetegui: FC Porto tem de fazer “mais e melhor” frente ao União da Madeira

Na antevisão do jogo de sábado com o União da Madeira, para a nona jornada da I Liga de futebol, o treinador Julen Lopetegui admitiu que o FC Porto tem de fazer "mais e melhor" para vencer.

O FC Porto não tem sido feliz nas duas últimas épocas nas deslocações à Madeira

ESTELA SILVA/EPA

O treinador Julen Lopetegui admitiu esta sexta-feira que o FC Porto tem de fazer “mais e melhor”, na antevisão do jogo de sábado com o União da Madeira, para a nona jornada da I Liga de futebol.

“Vamos encontrar uma equipa que defende bem, mas que sabe contra-atacar, que tem energia e vontade de nos ganhar. É uma equipa organizada e agressiva, que temos de saber ultrapassar para vencer o jogo”, disse o técnico espanhol.

O FC Porto não tem sido feliz nas duas últimas épocas nas deslocações à Madeira e Julen Lopetegui entende que isso não se deve a nenhuma malapata, mas sim ao facto de a equipa não ter feito tudo o que estava ao alcance para vencer.

“Temos de fazer mais e melhor, evidentemente, jogando bom futebol, que é a única forma de ganhar. Os campeonatos ganham-se fazendo mais pontos do que os nossos rivais e temos de os conquistar em todos os campos. A matriz é essa”, salientou.

O treinador recusou comparações com o último jogo no Dragão (0-0), nomeadamente nas semelhanças defensivas das equipas do Sporting de Braga e do União da Madeira, que sofrem poucos golos, dado considerar que as circunstâncias são diferentes.

Julen Lopetegui assegura que a equipa “preparou bem um jogo que precisa e quer ganhar” e desvalorizou as hipóteses de ele não se realizar, a exemplo do que sucedeu com o Benfica, face às previsões que apontam para um agravamento das condições meteorológicas na Madeira.

“Não me preocupa. Não prevemos esse cenário, porque acho que vamos jogar. Não tenho informação em contrário. Estamos a contar preparar bem um jogo que precisamos de vencer. Temos a intenção de o ganhar e achamos que é um jogo importante”, apontou.

Brahimi, Maicon e Osvaldo são três ausências de peso nos convocados do FC Porto para a deslocação à Madeira, mas Julen Lopetegui assegura que dispõe de vários outros jogadores que estão em condições de serem chamados à equipa e de dar igual resposta.

“Infelizmente (Brahimi) não pode jogar. Hoje fez um teste e não está ao nível que é preciso para estas exigências. Vamos procurar outras soluções, temos argumentos nos jogadores que estão aptos para fazer um bom jogo”, esclareceu o treinador portista.

Julen Lopetegui recordou que acredita sempre na capacidade da equipa em vencer os seus adversários e recordou que tem sido essa a sua filosofia e linha condutora em todos os jogos.

“Conhecem-me há algum tempo e digo sempre aquilo em que acredito. E acredito absolutamente nisso. Os caminhos têm muitas curvas e são difíceis, mas estou convicto de que vamos conquistar o objetivo. Acredito na equipa e no nosso trabalho, sabendo que o percurso será sofrido”, disse.

O treinador portista recusou ainda comentar a nomeação do árbitro Bruno Paixão para o jogo com o União da Madeira, nem aflorar questões antigas envolvendo o juiz de Setúbal, afirmando que não são do seu tempo no comando dos ‘dragões’.

“Estou convencido que os erros são humanos e acredito plenamente no profissionalismo de todos os árbitros senão não estaria aqui”, finalizou.

O FC Porto, segundo classificado da I Liga a dois pontos do líder Sporting, defronta pelas 18h30 de sábado o União da Madeira, no Estádio da Madeira, em encontro a dirigir pelo árbitro Bruno Paixão, da Associação de Futebol de Setúbal.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)